Startup desenvolve dispositivo que automatiza o abastecimento de itens essenciais

Consumidores instalam o equipamento em casa e recebem sugestões de compra para abastecer a dispensa. Empresa já investiu mais de R$ 2 milhões no projeto

Foto: Shutterstock

A Shopper, startup que automatiza o processo de compras itens de supermercado, começou a distribuir a consumidores um dispositivo capaz de entender o que está faltando na dispensa dos clientes.

O Appius, como foi batizado o equipamento, deve ser posicionado preferencialmente perto de uma lixeira na casa dos consumidores. Quando chegar o momento de descartar uma embalagem, é necessário bipar o produto usando o código de barras. Assim que o dispositivo reconhece o código escaneado adiciona o item ao carrinho do cliente.

O dispositivo automatiza o abastecimento de itens essenciais de consumo, como produtos de limpeza, higiene pessoal, alimentos não perecíveis, bebidas e frutas.

Ganha-ganha

A proposta é que os consumidores tenham mais controle sobre seu consumo. Ao mesmo tempo, a Shopper, que trabalha com modelo de abastecimento por assinatura, consegue fazer as compras de maneira mais assertiva para atender seus assinantes.

“Uma família consome de 25 a 60 produtos diferentes. Por isso, é muito difícil saber quanto de cada produto a família consome.

Com o Appius os usuários conseguem entender o consumo da família e manter a casa abastecida sem que os itens essenciais acabem”, explica Fábio Rodas, CEO e cofundador da Shopper.

A Shopper estima que a eficiência proporcionada pelo dispositivo permita à empresa cobrar preços em média 15% menores que os de supermercados online tradicionais.

Bruna Vaz, cofundadora e COO da Shopper, destaca a importância da automação do abastecimento de itens básicos: “Este é um grande passo em direção a nosso sonho de construir um mundo onde os produtos essenciais chegam na casa das pessoas com a mesma facilidade que a água chega na torneira”.

A tecnologia do Appius começou a ser desenvolvida em 2016. Em 2018, a Shopper conseguiu apoio da FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de S. Paulo) para acelerar o desenvolvimento do projeto. No total, a startup já investiu mais de R$2 milhões na elaboração do dispositivo.


LEIA MAIS

Walmart inicia o InHome, serviço de entrega direto na geladeira
Supermercado canadense testa carrinho que substitui caixas