The Fifties lança novo lanche com hambúrguer da Fazenda Futuro

A rede incluiu em seu cardápio o Futuro Burger, opção de hambúrguer vegetal produzido pela Fazenda Futuro. O produto é composto de ervilha, proteína de soja, grão-de-bico, cebola e beterraba

Diante do movimento crescente na produção de hambúrguer feito de plantas e a busca por uma alimentação mais saudável, grandes fast-foods estão inovando o seu cardápio. A The Fifties é uma delas. A empresa acaba de lançar um novo lanche feito com carne vegetal.

A rede incluiu em seu menu o Futuro Burger, opção de hambúrguer vegetal produzido pela Fazenda Futuro. O produto é composto de ervilha, proteína de soja, grão-de-bico, cebola e beterraba.

A lanchonete já possuía em seus estabelecimentos o Veggie Burguer, sua primeira opção para vegetarianos feita à base de soja. Para a The Fifties a novidade é ideal para quem está começando a diminuir o consumo de carne.

“Adorado pelas vaquinhas, este é o hambúrguer à base de plantas feito para carnívoros. Com sabor e textura idênticos à carne, o Futuro burger é perfeito para os flexitarianos, consumidores de carne que diminuíram ou pretendem diminuir o consumo de proteína animal em seu dia a dia nos próximos anos”, escreveu a empresa em sua rede social.

Segunda sem carne

Pensando em divulgar sua nova opção de lanche sem carne bovina, a empresa está incentivando a campanha Segunda Sem Carne e oferecendo 50% de desconto para os clientes que optarem na data pelo Futuro Burger ao invés de algum de seus hambúrgueres tradicionais.

A iniciativa do The Fifties chega acompanhando um movimento das redes de fastfood para atender uma demanda de parte da população vegetariana ou vegana. Outras empresas do meio alimentício recentemente lançaram novas opções de lanches vegetais, entre elas o Burger King,  Bob’s e McDonald’s.

Fazenda Futuro

View this post on Instagram

Diga olá à primeira foødtech brasileira. ☺️ @fazendafuturo

A post shared by fazenda futuro ᐅᐅ (@fazendafuturo) on

A Fazenda Futuro tem chamado a atenção tanto de consumidores, como de investidores. Recentemente a empresa recebeu um investimento externo de US$ 8,5 milhões, liderado pela monashees e com participação da Go4it Capital.

A startup, que chegou em abril de 2019 para estender o mercado de produtos feitos sem compostos de origem animal, já divulgou que não pretende concorrer no mercado vegano ou vegetariano. A empresa tem como um de seus objetivos rivalizar com a indústria da proteína animal e concorrer com frigoríficos.


LEIA MAIS 

Pão de Açúcar começa a vender hambúrguer vegetal feito por startup brasileira

O movimento das gigantes da alimentação em direção ao mercado vegano