Pesquisa mostra WhatsApp como principal canal de atendimento de lojistas virtuais

O aplicativo de comunicação WhatsApp se tornou um importante parceiro de vendas dos micro e pequenos empreendedores digitais

Whatsapp

Crédito: Shutterstock

Nos dias de hoje é praticamente impossível fazer qualquer coisa que não tenha tecnologia envolvida. Diante desse cenário, está cada vez mais comum empreendedores usarem aplicativos como aliados para automatizar processos e melhorar o atendimento ao cliente.

De acordo com uma pesquisa da Loja Integrada – plataforma gratuita para criação de lojas virtuais com mais 1 milhão de lojas criadas – 51% dos micros e pequenos lojistas virtuais usam o WhatsApp como principal canal de atendimento.

O Instagram aparece em segundo lugar com 18%, seguido pelo Messenger online com 9,3%. A pesquisa foi realizada por meio de um formulário online com quase 1 mil lojistas virtuais de todo o país durante os meses abril e maio de 2019.

“O atendimento ao cliente é um dos principais diferenciais competitivos das lojas virtuais e, por isso, garantir agilidade e eficiência nos contatos é cada vez mais importante. Na Loja Integrada, por exemplo, a equipe de atendimento recebe, mensalmente, em média 7 mil contatos. Os canais mais utilizados para que os lojistas entrem em contato com a empresa são o chat, as redes sociais, como Facebook e Instagram,”, explica Mariana Tiemi, especialista em comércio eletrônico e Sucesso do Cliente na Loja Integrada.

Sem dúvidas 

O WhatsApp está entre os apps mais baixados do Brasil, com mais de 120 milhões de usuários ativos no país. Os dados também mostram que 61% dos lojistas virtuais usam os serviços de comunicação como canal de vendas e 34,1% para atendimento e dúvidas.

“Hoje faço praticamente todo o meu atendimento pelo whatsapp. Esse canal me permite mais agilidade para responder meus clientes e por meio dele também consigo realizar vendas, otimizando os resultados do meu e-commerce”, conta a empreendedora Luana Moraes, da loja de jóias Use Miaa, fundada em 2016 e que hoje atende clientes de todo o Brasil por meio da loja virtual com o auxilio do app.


LEIA MAIS 

Varejo brasileiro cresce 2,3% em agosto
Varejistas estão confiantes com a primeira edição da Semana do Brasil
H&M suspende compra de couro brasileiro