Varejistas estão confiantes com a primeira edição da Semana do Brasil

Pesquisa mostra que mais de 70% dos consumidores estão dispostos a consumir durante o período de ofertas. Magazine Luiza, Via Varejo e Riachuelo participam

Foto: Unsplash

Começou na última sexta-feira (6) a Semana do Brasil, que vai até o próximo dia 15. O período de ofertas foi idealizada pelo Governo Federal em parceria com varejistas importantes e associações ligadas ao setor.

A iniciativa coincide com o início do saque do FGTS, no próximo dia 13. A Black Friday, no entanto, será mantida.

A ideia da Semana do Brasil é impulsionar as vendas de fim de ano em um mês morno para o varejo e estender as comemorações do 7 de Setembro.

Maioria deve participar

Uma pesquisa da Social Miner mostrou que 40% dos consumidores esperam aproveitar os descontos na Semana do Brasil e no Dia do Cliente.

O estudo também mostra que 37% ainda podem ser convencidos a comprar no período.

Segundo o documento, a maioria dos consumidores (57,2%) é influenciada pela experiência online no momento de tomar uma decisão sobre quais ofertas aproveitar.

A brMalls, empresa que administra 27 shopping centers, está confiante no crescimento das vendas em setembro por causa da data de descontos.

“Nossos lojistas registram bons resultados com ações promocionais semelhantes e acreditamos que não será diferente nesse novo período de ofertas”, disse Fábio Amorim, diretor de Marketing e Mídia da brMalls.

Semana do Brasil

Olho nas próximas edições

O Governo Federal quer fazer deste um grande evento. A primeira edição da Semana do Brasil é vista como um trampolim para os próximos anos. Não há expectativa de que a adesão seja tão forte quanto em outras datas importantes para o varejo, como Dia das Mães, Black Friday e Natal, até porque a novidade foi anunciada há pouco mais de um mês.

Em 2019, o foco é em tornar a data conhecida para as próximas edições. Para isso, o Governo conta com aliados importantes do setor varejista. Mais de 50 associações ligadas ao varejo declararam apoio ao evento. Magazine Luiza, Riachuelo e Via Varejo participaram das articulações para a criação da data e já promovem descontos.

Os associados da Facesp (Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo) e ACSP (Associação Comercial de São Paulo) foram orientados a oferecer descontos exclusivos e mudar a comunicação nas lojas físicas e virtuais.

“É um esforço de vendas para reacender um pouco a economia. Uma ação comercial onde os consumidores terão vantagens e o varejo terá uma oportunidade de vender um pouco mais”, afirma Alfredo Cotait Neto, presidente da Facesp e da ACSP.

O Magazine Luiza, um dos principais players que participam da data, está confiante no sucesso da Semana do Brasil. “Acreditamos que todas as campanhas de vendas realizadas no mercado brasileiro têm forte potencial de sucesso. Vivemos um momento no qual ainda há muito consumo represado”, afirma Bernardo Pontes, diretor comercial do Magazine Luiza.


LEIA MAIS
H&M suspende compra de couro brasileiro
Semana do Brasil: varejistas e governo querem criar “Black Friday brasileira”