Via Varejo tem prejuízo de R$154 milhões no segundo trimestre e surpreende analistas

Especialistas projetavam prejúizo líquido R$12,7 milhões maior. Companhia vai apostar na ampliação de sua presença física para melhorar situação financeira

via varejo

Foto: Divulgação

A Via Varejo divulgou nesta quarta-feira (14) os resultados da companhia no segundo trimestre. A empresa teve prejuízo líquido de 154 milhões de reais no período. O resultado acontece depois de registrar lucro de R$ 14 milhões na mesma época do ano passado.

Antes dos juros, impostos, depreciação e amortização a controladora das redes Ponto Frio e Casas Bahia teve lucro surpreendente. O Ebtida no período foi de R$ 388 milhões. Em média, os analistas esperavam Ebtida de R$ 283,3, segundo dados da Refnitv. Ainda que o resultado tenha sido melhor que o esperado, o  Ebtida caiu 38,7% na comparação anual.

Os analistas esperavam prejuízo líquido de R$ 166,7 milhões – R$ 12,7 milhões do que o registrado entre abril e junho.

“Apesar de ainda vivermos um trimestre desafiador, temos plena confiança na capacidade da companhia em reverter os resultados”, disse a empresa em comunicado e acrescentou. “Já visualizamos uma tendência positiva nesses nossos primeiros 45 dias, e seguimos trabalhando para executar a nova estratégia definida, em um processo de recuperação gradual e consistente ao longo dos próximos períodos”.

É importante lembrar que em junho, Michael Klein, filho do fundador da Casas Bahia, retomou o controle da companhia, que estava sob domínio do GPA. Klein assumiu o desafio de liderar uma empresa que teve prejuízo de R$ 267 milhões em 2018 de volta ao crescimento sustentável.

A empresa deixa claro que uma de suas apostas para recuperação financeira está na expansão para o Norte e Nordeste do Brasil.

No último trimestre, a Via Varejo inaugurou 24 lojas e fechou duas. A companhia afirma que continua com a estratégia de “abertura de lojas com foco nas regiões Norte e Nordeste e em regiões com potencial de crescimento”.


+ NOTÍCIAS

O que Amazon, Pão de Açúcar e Raia Drogasil estão fazendo com seus dados
Tendências do varejo chinês para ficar de olho
Empresas tradicionais se reinventam na era dos aplicativos
6 Segmentos que já apostam alto no uso da realidade virtual