Ikea planeja aplicativo para venda online

Maior varejista de móveis do mundo vai unificar em uma única ferramenta outros três aplicativos da empresa e permitir compra por dispositivo mobile

Foto Pexels

Nunca o mundo foi tão digital e o varejo sabe disso. Exemplo disso é a nova aposta da Ikea. A empresa, que é a maior rede de móveis do mundo, planeja lançar em breve um aplicativo para compras via smartphone. 

O projeto vai de encontro com o crescimento da varejista que, ao longo dos anos, tem registrado queda nas vendas em suas loja físicas. Não à toa. Levantamento recente apontou que no Brasil, por exemplo, as compras via mobile já representam metade do consumo online no país. 

A novidade da Ikea promete compilar em um único aplicativo outros três apps lançados pela empresa: o de coleta de códigos de barras durante as compras; o que oferece o catálogo da loja e o de realidade aumentada, em que é possível visualizar como a mobília ficaria em sua casa. O que os três têm em comum? Nenhum deles possibilita a compra online via smartphone.

VOCÊ VIU?
7 em cada 10 consumidores utilizam smartphone para compras online

No novo app o usuário vai conseguir localizar produtos, testá-los no ambiente de sua residência, além de oferecer um feed de ambientes completos para quem procura móveis específicos para o quarto ou uma cozinha, por exemplo. 

“Outros exemplos de recursos novos e aprimorados são recomendações de produtos, avaliações e resenhas, além de facilitar a busca e a navegação”, afirmou um porta-voz da empresa à Fast Company.

O desafio é melhorar a experiência do usuário para reverter um cenário preocupante: apesar do crescimento das vendas por smartphone, quando se trata de móveis, 80% dos entrevistados de um levantamento recente preferem ir na loja física.

Outra barreira é o custo do frete dos que compram produtos grandes e pesados pela Internet. Não à toa a Amazon só entrou neste mercado em 2017. A empresa espera que até 2020 mais da metade de todas as compras online aconteçam por meio de um dispositivo móvel. Será?