Walmart: e-commerce pode perder US$ 1 bilhão em 2019

Depois de crescer no ano passado, receita com o e-commerce do Walmart deve encolher em 2019. Resultados ruins devem resultar na venda de marca recém-adquirida

Walmart

Crédito: Shutterstock

No ano passado, as vendas online do Walmart, maior varejista físico dos Estados Unidos, cresceram 40%.

Embora o e-commerce represente apenas 5% do negócio da gigante varejista, o online é um indicador de para onde a indústria está se movendo, e o movimento é mais favorável para a principal concorrente do Walmart, a Amazon, que tem 38% do varejo online dos Estados Unidos.

De acordo com o portal Recode, a divisão de e-commerce do Walmart planeja uma perda de US$1 bilhão em 2019.

LEIA TAMBÉM
Varejista vai entrar na casa dos consumidores e abastecer suas geladeiras
Empresa está usando realidade virtual para encontrar gerentes

A expectativa é que a receita chegue a US$21 bilhões até o fim do ano. Fontes da publicação disseram que o CEO do Walmart, Doug McMillon, e o conselho de administração da empresa pressionam o presidente do Walmart E-Commerce, Marc Lore.

O portal diz que a insatisfação com os resultados deve resultar na venda da marca de moda ModCloth, recém-adquirida pela empresa.

Enquanto a Amazon agora responde por quase 38% do varejo on-line nos EUA, acima dos 32% em 2016, de acordo com uma estimativa da eMarketer, o Walmart, por outro lado, responde por apenas 4,7%, ante 2,6% há três anos.