Amazon aumenta sua frota de aviões para agilizar entregas

Com o objetivo de complementar seu programa de fidelidade, a frota de aviões de carga será expandida. Atualmente, a empresa possui 42 aeronaves, e agora, com uma aquisição de 15 Boeings 737, serão 57 aviões

Amazon

Velocidade na entrega. É algo que todos desejam ao comprar algo online. Algumas startups ganharam o mercado ao entregar produtos de primeira necessidade em minutos. Algo inexistente até então. Para compras de produtos mais elaborados ou valiosos, dificilmente se recebe em um prazo menor do que três dias úteis.

VEJA MAIS: Amazon se torna a marca mais valiosa do mundo

A Amazon, gigante das vendas via internet, já oferece algumas facilidades na entrega, como o programa de membros, Amazon Prime, que entrega todos os produtos vendidos diretamente pela empresa em um prazo recorde, de 2 dias úteis para compras em território americano. Para compras internacionais e nacionais, como no Brasil, a companhia oferece rastreamento em tempo real da entrega.

Expansão do Amazon Prime Air

Com o objetivo de complementar seu programa de fidelidade, a frota de aviões de carga será expandida. Atualmente, a empresa possui 42 aeronaves e, agora, com uma aquisição de 15 Boeings 737, serão 57 aviões. O plano da Amazon é aumentar este número para 70 até 2021.

A expansão faz parte do objetivo da empresa de melhorar a experiência do consumidor continuamente. É uma solução desenvolvida para aumentar o controle sob as próprias entregas e evitar drasticamente uma sequência de problemas com transportadoras terceirizadas ou estatais.

Além da gigante aquisição milionária, serão construídos pequenos postos de coletas e entregas nos aeroportos, além de funcionários terceirizados que poderão efetuar entregas em automóveis com o logo da Amazon em sua traseira. Uma outra tática para agilizar o tempo de entrega e ter muito mais responsabilidade sob sua mercadoria.

A frota de aviões ainda opera exclusivamente em solo americano. Por enquanto não há previsão da implementação aérea internacionalmente. Mas a companhia continua a desenvolver melhorias em toda a sua base.

LEIA TAMBÉM: Pesquisa revela hábitos do consumidor brasileiro no e-commerce