Amazon e Alibaba podem disputar Correios se privatização se confirmar

Jornal O Dia afirma que as gigantes americana e chinesa estariam de olho em uma eventual privatização dos Correios, dono da maior rede de pontos físico do País

correios

cred: Shutterstock

A disputa entre China e Estados Unidos promete extrapolar as relações comerciais entre os dois países, com as duas maiores economias do mundo disputando sua hegemonia em outros mercados.

No Brasil, a bola da vez são os Correios. Segundo o portal O Dia, Amazon e Alibaba disputam a compra da estatal, que teve seu presidente trocado na última semana. A saída do general Juarez Aparecido de Paula Cunha abriu as portas para a entrada de outro general, Floriano Peixoto. O novo presidente dos Correios é conhecido por seu alinhamento às ideias de privatização que o Ministério da Economia encabeça.

VOCÊ VIU? O avanço gradual da Amazon no Brasil

12 mil pontos físicos

A estrutura logística dos Correios é a maior do País e, segundo o jornal carioca, está despertando o interesse das duas maiores varejistas online do mundo. No Brasil, o Alibaba é conhecido por seu marketplace com preços baixíssimos, o Ali Express. A Amazon anunciou a compra de um centro de distribuição em Cajamar, rota importante das grandes cidades do Estado e com ligação aos aeroportos.

Apesar dos sucessivos fechamentos de agências pelo Brasil, os Correios mantêm uma estrutura de cerca de 12 mil agências por todo o território nacional, sendo 6,3 mil de posse do Governo Federal, mais de 4 mil comunitárias, mil franqueadas e mais de 100 permissionárias.

Alibaba x Amazon

O Alibaba Group é o grande beneficiado da maior data de varejo no mundo, o Dia dos Solteiros (no dia 11 de novembro), na China. A festa é três vezes maior que a de Ação de Graças, Black Friday e Cyber Monday na internet americana, que acontece no último fim de semana de novembro.

LEIA MAIS: Amazon se torna a marca mais valiosa do mundo