Lucro da dona da Riachuelo encolhe 42% devido a problemas no abastecimento das lojas

Presidente da empresa disse que resultado fraco foi causado por reorganização da distribuição de suas coleções nas lojas

Crédito: Divulgação

A Guararapes, grupo que controla a varejista Riachuelo, divulgou hoje (15) os resultados do primeiro trimestre deste ano. Os números mostram um desempenho fraco: o lucro líquido diminuiu 42,7%, ainda que as vendas na modalidade “Mesmas Lojas” da Riachuelo tenham crescido e o braço financeiro da empresa, a Midway Financeira, tenha apresentado lucro maior na comparação com o mesmo período de 2018.

Em conferência, o presidente do grupo, Oswaldo Nunes, atribuiu os resultados a problemas de distribuição nas lojas. No ano passado, sobraram produtos no estoque da Riachuelo. A solução foi manter os modelos atuais pelo máximo de tempo possível, explicou o executivo.

A estratégia era manter o menor número de itens possível nas lojas para, só quando houvesse necessidade, abastecer as unidades rapidamente. A tentativa não deu certo, explicou Nunes: a realidade nos mostrou que a ruptura ficou alta ainda”. “Tivemos um fraco trimestre por conta dessa questão de vendas, mix e rupturas verificadas no quarto trimestre de 2018”, acrescenta.

A receita líquida da companhia foi de R$ 1,622 bilhão entre janeiro e março, um aumento de 8,4% na comparação com o primeiro trimestre de 2018. O Ebitda ajustado, que representa o resultado operacional, ficou em R$ 188,8 milhões, 6,5% acima dos R$ 177,3 milhões registrados no começo do ano passado.

As vendas em mesmas lojas cresceram 1,6% e a receita líquida total de mercadorias aumentou 2,8%, totalizando R$ 1,04 bilhão. O ticket médio nas lojas Riachuelo teve queda de 1,1% e ficou em R$ 177,1.