Família Klein e XP Investimentos podem assumir operação da Via Varejo

A família do fundador das Casas Bahia e a gestora de investimentos já têm participação no grupo e poderiam assumir mais de 60% das ações

Divulgação/Via Varejo

Divulgação/Via Varejo

A XP Investimentos e o empresário Michael Klein podem assumir as ações da Via Varejo que pertencem ao maior acionista no momento, o Grupo Pão de Açúcar (GPA). Família Klein e XP são os segundo e terceiro maiores investidores da Via Varejo, respectivamente.

Os Klein têm 25,2% das ações, enquanto a XP detém 1,85%. A compra colocaria 63,3% das ações da Via Varejo nas mãos de XP e família Klein. A apuração das jornalistas Adriana Mattos e Maria Luíza Filgueiras, do jornal Valor Econômico, aponta que Michael Klein assumiria a operação, hoje presidida por Peter Estermann, que também é presidente do Grupo GPA.

A Via Varejo, que é dona das redes Casas Bahia e Ponto Frito, tem hoje valor de mercado acima dos 6 bilhões de reais.

Histórico

As Casas Bahia foram fundadas pelo pai de Michael, o também empresário Samuel Klein, em 1957, no Grande ABC, região metropolitana de São Paulo. O nome foi escolhido como forma de homenagear o público-alvo da empresa, nordestinos que vinham à região para trabalhar nas efervescentes fábricas.

Em 2009, o Grupo Pão de Açúcar – que já tinha comprado outra rede de eletrodomésticos, o Ponto Frio – adquiriu as Casas Bahia. A ideia era integrar as operações on-line dos até então concorrentes, mas os planos de desenvolvimento e integração da rede não prosperaram.

O GPA tem 36,2% do capital da Via Varejo e desde 2016 assume a intenção de vender sua participação, apesar de ter recuado da intenção – ao menos no discurso – ao longo de 2018. Sem recuperar o desempenho de outrora, a Via Varejo está, novamente, no foco do GPA para que seja vendida.

Participação da XP

O grupo de investimentos XP pode entrar como assessor financeiro da negociação, mas existe a possibilidade de que entre como sócio junto com a família Klein, segundo matéria do Valor Econômico.

A XP mantém participação no capital da Via Varejo por meio de outros veículos de investimento. O que a coloca como terceira maior acionista da empresa, atrás do GPA, maior investidor, e da família Klein. É possível ainda que outros fundos entrem para adquirir a parte do GPA na empresa.

Em nota o grupo XP negou negociações, afirmando que “O Grupo XP está sempre analisando junto a seus clientes possibilidades quanto a seus negócios, não tendo nada até o momento com a Via Varejo”, diz o comunicado.