A importância de fazer a lição de casa

Algumas empresas conseguiram se destacar positivamente no primeiro trimestre principalmente devido a iniciativas de ganho de eficiência e execução exemplar

Shutterstock

A perda de tração da atividade econômica observada no final de 2018 persiste no primeiro semestre de 2019, refletindo as incertezas quanto ao avanço da reforma da Previdência e corroborando as reduções das projeções para o PIB de 2019.

Em janeiro, o índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), considerado uma “prévia do PIB”, registrou um recuo de 0,41% ante dezembro. Em fevereiro, o índice fechou o mês com queda de 0,73% em relação a janeiro, atingindo o pior resultado desde maio de 2018 e vindo abaixo das expectativas de mercado.

No primeiro relatório Focus divulgado em janeiro de 2019, o mercado estimava um PIB de 2,53% para o ano. Entretanto, em sua última divulgação em abril, essa estimativa foi para 1,70% e a tendência é de continuidade da revisão das expectativas para baixo nas próximas semanas. O cenário acaba sendo agravado pelo fato da economia seguir operando com elevado nível de ociosidade dos fatores de produção, observado nos baixos índices de utilização da capacidade da indústria e na taxa de desemprego.

Apesar disso, algumas empresas conseguiram se destacar positivamente no 1T19, principalmente devido a iniciativas de ganho de eficiência e execução exemplar.

A Lojas Renner apresentou crescimento de receita e lucro, seguindo correta execução das operações (há muito tempo) com assertividade na transição da coleção outono-inverno e adequada composição dos estoques no período.

Os supermercados também reportaram resultados operacionais sólidos. Tanto o Grupo Pão de Açúcar, quanto o Carrefour, apresentaram crescimento de vendas, seguindo iniciativas comerciais bem-sucedidas, otimização do portfólio de lojas e avanços nas iniciativas digitais que, além de aumentarem a eficiência, melhoram a experiência do consumidor.

Por fim, destacamos a Localiza, que surpreendeu positivamente o mercado com crescimento forte e resultados sólidos. Após anos de iniciativas internas visando melhorar processos e gerenciamento dos veículos, a empresa conta hoje com uma estrutura de custos mais enxuta que, em conjunto com a sólida execução e uma estrutura de capital equacionada, permitiram crescimento forte e com rentabilidade.

Sabemos a importância de uma boa gestão e execução exemplar, mas durante períodos adversos, fica ainda mais fácil perceber os seus benefícios.

*Betina Roxo atua na XPi como responsável pela recomendação de investimentos em ações dos setores de consumo, alimentos e bebidas e contribui mensalmente com o Portal NOVAREJO como colunista.