3 grandes efeitos da reputação corporativa de marcas empregadoras

As marcas empregadoras presentes no ranking Great Place to Work são altamente disputadas pelos candidatos. Entenda

Shutterstock

No artigo anterior sobre imagem de marca empregadora, foi abordada a importância do ambiente de trabalho para a construção de uma boa percepção. Agora, procure imaginar como os seus clientes, fornecedores, investidores e colaboradores enxergam a sua empresa.

As inscrições para o Prêmio GPTW NOVAREJO estão abertas. Acesse aqui o link para participar!

Em longo prazo, o conjunto dessas percepções traduz a sua reputação corporativa e mostram como fortalecer a marca empregadora. Acompanhe alguns dos seus efeitos na imagem de Employer Brandings no Brasil e no mundo:

1. Reputação corporativa é mais importante do que salário
O CareerBuilder é um dos maiores sites de empregos do mundo e, em 2015, coordenou uma pesquisa com 2.000 profissionais de RH e 5.000 candidatos nos Estados Unidos. Se a empresa de interesse apresentasse uma boa reputação como empregadora, 83% dos candidatos aceitariam salários menos agressivos.

A Harvard Business Review chegou a conclusões semelhantes em um estudo, que mostra que o Employee Experience precisa estar diretamente ligado ao valor significativo do trabalho. Desta vez, 9 em cada 10 profissionais negociariam a redução da sua renda para desenvolver atividades com mais propósito. O levantamento ouviu 2.285 americanos em 26 mercados com diferentes portes, remunerações e características demográficas.

2. Empresas reconhecidas atraem mais e melhores talentos
No Índice de Marcas de Talento do LinkedIn, as empresas em destaque recebem 2,5 mais candidatos na plataforma e diminuem seu custo por contratação em até 43%. Os candidatos também tendem a ser mais qualificados e ter mais familiaridade com a identidade de marca, a cultura e os valores das empresas.

No caso das melhores empresas para trabalhar no Brasil, as marcas empregadoras presentes no ranking Great Place to Work também são altamente disputadas pelos candidatos. Só em 2018, as 150 Melhores Empresas Para Trabalhar — que também poderíamos chamar de melhores em Employer Branding — receberam 8,6 milhões de currículos. Ou seja, uma média de 57 mil por empresa.

3. Marcas empregadoras também impactam o consumidor
Ainda de acordo com o LinkedIn, a imagem percebida pelo público-alvo e pelos colaboradores não são independentes. Em uma análise com mais de 7000 profissionais em todo o mundo, foi constatada uma forte correlação entre a imagem de marca empregadora e a marca da empresa: quanto mais difundida a sua marca empregadora for, mais a sua marca de consumo será conhecida pelos potenciais clientes.

As inscrições para o Prêmio GPTW NOVAREJO estão abertas. Acesse aqui o link para participar!

*Texto originalmente publicado no site do GPTW