Pão de Açúcar testa novos formatos de venda para agilizar rotina do consumidor

Pré-escaneamento e sistema “Shop and Go” passam por testes na unidade física no Jardim Paulista. Expectativa é reduzir o tempo nos horários de pico de venda

Com o dia a dia agitado das grandes metrópoles, o tempo é um item valioso. Pensando em otimizar a vida do consumidor, o Pão de Açúcar inicia testes de modelo de venda mais rápidos que os métodos convencionais. Com a pergunta “olá, quer ganhar tempo registrando suas compras comigo?”, a iniciativa segue o projeto de experimentações da rede, iniciado na unidade laboratório no Jardim Paulista, em São Paulo.

(crédito: divulgação)

Com o pré-scanning ou pré-escaneamento, os colaboradores da loja ficam equipados com um leitor móvel e abordam clientes para realizar o procedimento. Com o scanner, o operador inicia o registro dos itens, retirando e colocando as compras novamente no carrinho.

Ao final, o operador entrega um QR Code (código de leitura rápida) ao consumidor e o direciona para a seção de autoatendimento com o registro dos produtos. O teste do formato começou em janeiro deste ano com mais de 3 mil atendimentos otimizados.

Outra iniciativa também em operação na unidade na capital paulista é o formato “Shop and Go”. Nele, o cliente pode realizar suas compras na loja física e solicitar que todos os produtos sejam entregues em sua casa em até quatro horas. O pagamento também é realizado no momento em que o consumidor recebe seu pedido no endereço informado.

Lucas Zanon Arantes, diretor de Operações do Pão de Açúcar, destaca que apesar do uso de novas tecnologias na etapa do pagamento, o lema do grupo é sempre manter o contato humano com o cliente. “O grande diferencial do Pão de Açúcar é o contato humano, ele faz parte da existência do que o Pão de Açúcar traz como diferencial de marca e o que a gente visualiza de conexão do cliente com a marca. A gente está com uma oportunidade sim de tecnologia, mas sem perder essa capacidade de conectar o colaborador, o contato humano que é a essência da marca e que a gente acredita que não vá sair do varejo”, afirma.

Adesão

O método de pré-escaneamento, já em funcionamento na unidade laboratório do Grupo, registrou um aumento de adesão dos clientes, conta Lucas. “Na primeira semana, foram 324 clientes abordados. Na última semana, foram 805. Eles conseguem agrupar 100% dos itens em um único através de um dispositivo móvel. A gente consegue perceber uma aderência dos consumidores”, diz.

QR Code gerado pelo escaner dos atendentes (crédito: divulgação)

Sobre a economia de tempo, o diretor de Operações aponta que, em média, 20% da transação é otimizada. “Em média, o número que temos, entre o momento que ele é atendido, é que conseguimos economizar cerca de 20% do tempo de atendimento. E tem muito mais relevância de economia de tempo em cestas maiores do que em cestas menores, por exemplo”, comenta.

Em relação à implementação em outras lojas do Pão de Açúcar, Lucas afirma que os testes têm sido positivos e que o serviço será disponibilizado em unidades com perfil mais tecnológico e com grande fluxo nessa etapa da jornada de compra.”Nós temos uma evolução que queremos fazer aqui ainda, antes de expandir. A gente pensa em lojas de maior relevância de fluxo de cliente nesse momento da jornada para já começar esse planejamento de implementar esse recurso”, finaliza.