Qual a relação do comportamento antissocial e o aumento das compras on-line em datas festivas?

O Dia de Ação de Graças voltou a crescer acima da média nos Estados Unidos. Ao longo dos últimos anos, os e-commerces acabaram virando um refúgio para quem deseja se esconder um pouco das relações sociais

Foto: Unsplash

O Dia de Ação de Graças nos Estados Unidos tem importância social semelhante ao Natal no Brasil, é quando as famílias se unem e precisam conviver com suas diferenças. No Brasil, os memes anteciparam algumas dificuldades de relacionamento que poderiam emergir no fim do ano com a reunião de famílias e amigos em momento de acirramento de ideias.

Um artigo de Andrew Lipsman no portal eMarketer fez uma correlação entre o comportamento de compras e o perfil antissocial dos americanos durante datas festivas. Segundo o autor, ao longo dos últimos anos, os e-commerces acabaram virando um refúgio interessante para quem desejava se esconder um pouco das relações sociais indesejadas nesses momentos de reunião.

LEIA MAIS
Consumidor brasileiro transforma Black Friday no dia do “eu mereço”
65% dos brasileiros compram presentes só para si na Black Friday

Se antes havia mais resistência de se esconder no quarto para acessar o computador de mesa, agora, são poucas as resistências para, na mesa de jantar ou no sofá da sala, dar aquela escapada dos parentes e amigos. O resultado disso: o Dia de Ação de Graças voltou a ganhar espaço no calendário de compras do americano.

O maior dia da temporada, a Cyber ​​Monday, teve um crescimento de 18% nos gastos, para 1,7 bilhão de dólares, enquanto os gastos na Black Friday aumentaram 15%, para 1,2 bilhão de dólares. Mas o crescimento dos gastos do Dia de Ação de Graças superou ambos, com 21% de crescimento.

M-commerce

Uma pesquisa da Adobe apontou aumento do comércio on-line no Dia de Ação de Graças, em especial via celular. Enquanto as vendas por smartphones representam 33% das vendas da Black Friday e 28% da Cyber Monday, no Thanksgiving esse número chega a 38%. A possibilidade é de o americano estar dedicando aquele momento de fuga das relações sociais de um jantar em família para antecipar as compras que faria na Black Friday, na Cyber Monday ou mesmo no Natal.

Com a ajuda do Dia de Ação de Graças, os smartphones representaram a maior parte do tráfego de compras digitais na temporada de fim de ano pela primeira vez na história, com 51% das visitas. Segundo a Adobe, as vendas mobile representaram 31% do comércio eletrônico.

Calendário comprimido

O crescimento acentuado de mais uma data dentro do Turkey 5 (do Dia de Graças à Cyber Monday) pode impactar diretamente o varejo de maneira negativa. A concentração de vendas nessas datas pode causar problemas logísticos, além de reduzir a possibilidade de compras incrementais no Natal, quando a margem de lucro é maior pela não obrigatoriedade de o varejo oferecer descontos.

No ano passado, houve uma dificuldade extra para o varejo: apenas três semanas de espaço entre as compras da Turkey 5 e o Natal. Essa dificuldade pode ter empurrado os consumidores para o on-line. Com pouco tempo para sair de casa, é possível que tenham aberto mão da experiência nas lojas para comprar on-line.