Amazon cancela novos planos para Nova York por questões políticas

Varejistas tem tentando ampliar sua ampliação no estado para se manter mais próximo de outras indústrias. Porém, questões políticas têm barrado o avanço

Crédito: Divulgação

Depois de inaugurar a loja Amazon 4-Star em Nova York no fim do ano passado, a Amazon cancelou o outro plano que tinha para o estado. Em uma nota em seu blog, a varejista aponta que, após “muita reflexão e deliberação”, não vai mais avançar com a abertura de uma nova sede no bairro do Queens, na cidade de Nova York.

LEIA MAIS
Amazon quer lei específica para uso do reconhecimento facial
Amazon cresce 20% no último trimestre de 2018. Brasil é destaque
Amazon fará metade de suas entregas sem emissão de carbono até 2030
Depois de robô e caminhões, Amazon investe em carros autônomos

A empresa de Jeff Bezos afirma que, apesar de 70% da população local ser favorável à nova sede, o plano não foi bem aceito por políticos. Segundo o comunicado da empresa, os administradores locais “deixaram claro que se opõem à nossa presença e não trabalharão conosco para construir o tipo de relacionamento que é necessário para seguir adiante”. A empresa não explica, porém, quais fatores têm complicado a ampliação das atividades da varejista no estado.

Bezos tem tido uma relação um tanto esquizofrênica com o poder nos Estados Unidos. Recentemente, o executivo esteve na presença do presidente Donald Trump para debater questões relacionadas à proteção de dados com as novas tecnologias de reconhecimento facial. No ano passado, porém, Bezos entrou em rota de colisão com Trump por questões relacionadas ao frete. Segundo o presidente americano, a Amazon estava tirando vantagem inapropriada do sistema de correios nos Estados Unidos.

Apesar de acusar discordâncias com o poder no estado de Nova York, Bezos não deixou de inaugurar a primeira loja de experiência semelhante ao on-line em sua capital, a Amazon 4-Star e, segundo matéria da Chain Store Age, vai continuar aumentando sua base de mais de 5 mil funcionários nos bairros do Brooklyn, em Manhattan e em Staten Island.

Outras regiões

O investimento da Amazon seria feito na cidade de Long Island e o montante chegaria a 2,5 bilhões de dólares, segundo a empresa. O mesmo está sendo investido em Crystal City, no estado da Virgínia, que tem dimensões semelhantes a Long Island. A Amazon também disse que continuará com o novo “Centro de Excelência” em Nashville , e continuará a contratar e aumentar seus 17 escritórios corporativos e centros de tecnologia nos EUA e no Canadá.

Mercado publicitário

Para o analista da eMarketer, Andrew Lipsman, a ambição da Amazon em relação ao mercado publicitário pede que a empresa se faça fisicamente presente no meio dos grandes players de outras indústrias, e Nova York seria o local certo. “O contínuo surgimento da Amazon como uma potência de mídia e publicidade tornará cada vez mais crítico ter uma forte presença física no meio dessas indústrias”, disse ele.