Varejo paulistano fecha 2018 com inflação de 2,5%, abaixo do IPCA

Dados da FecomercioSP comparam ainda inflação do varejo com a de serviços. Confira o comportamento dos preços em São Paulo e região metropolitana em 2018

Crédito: Shutterstock

O Índice de Preços no Varejo (IPV) na região metropolitana de São Paulo, divulgado pela FecomercioSP, fechou 2018 abaixo da inflação geral. Depois de uma queda mensal de 0,12% em dezembro, os preços fecharam o ano com um aumento de 2,55% em relação a 2017.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística divulgou, no último dia 11, que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) foi de 3,75% em 2018 para todo o Brasil, 1,20 pontos percentuais acima da inflação para o varejo paulistano.

Apesar de estar abaixo da inflação geral, o aumento de preços do varejo local foi superior ao de 2017, quando o crescimento foi de 1,99%. O ano de 2016 teve crescimento impactante dos preços: 6,34%.

Na segmentação do IPV por faixa de renda, a classe B foi a que mais sofreu com aumento de preços, com variação positiva de 0,05%. Já para a classe A, o Índice de Preços no Varejo apontou decréscimo de 0,16%.

Segmentos

Dos oito segmentos que compõem o IPV, dois encerraram o mês com queda em seus preços médios no comparativo com novembro: transporte (-1,66%) e saúde e cuidados pessoais (-0,67%). O segmento de transporte foi influenciado pelas baixas dos preços médios da gasolina (-4,25%), do óleo diesel (-3,88%) e do etanol (-3,50%).

Alimentos e bebidas sinalizaram preços mais elevados em dezembro, com alta de 0,52%. No ano todo, o grupo acumulou variação positiva de 5,91%. Os subgrupos que mais impulsionaram a alta do indicador foram: carnes (2,99%) e cereais, leguminosas e oleaginosas (3,23%), este último, especificamente, oriundo da alta de 16,96% do feijão-carioca.

Vestuário também apontou preços mais altos em dezembro (0,85%). No acumulado de 2018, o aumento ficou em 0,37%. As atividades habitação (0,95%), artigos de residência (0,79%), despesas pessoais (0,20%) e educação (2,96%) também apresentaram variação positiva em seu indicador.

Custo de vida

A inflação na região metropolitana de São Paulo, abrangendo todos os setores foi maior que a do varejo, bateu 3,34%, ainda abaixo da inflação nacional. Os dados são da pesquisa Custo de Vida por Classe Social (CVCS), realizada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

O Índice de Preços de Serviços (IPS) foi o principal responsável pela alta, subiu pelo quarto mês consecutivo em dezembro com um aumento mensal expressivo: 0,54%. No acumulado de 2018, os serviços obtiveram variação positiva de 4,17%. Em 2017, a alta havia sido de 5,8%.