Varejistas terão que reinventar seus modelos de negócios em 2019

Um dream team de especialistas liderando o novo governo já ajudou a aumentar a confiança dos consumidores e o otimismo está aumentando

cred: Shutterstock

A polarização tem sido uma tendência mundial nos últimos anos e no Brasil não é diferente. Depois de enfrentar a pior recessão da nossa história com uma taxa de desemprego que chega a 13% e uma corrupção escandalosa que minou a confiança na maioria dos políticos, o Brasil elegeu um novo presidente – Jair Bolsonaro.

Contra todas as probabilidades, o novo presidente desafiou o sistema e conseguiu sua eleição com um custo ridículo de menos de US$ 0,02 por cliente/voto. Essa é uma marca incrível e a evidência final de que o digital não é uma tendência, não uma opção e não o futuro. Isso é o agora!

Um dream team de especialistas liderando o novo governo já ajudou a aumentar a confiança dos consumidores e o otimismo está aumentando. A última análise do Credit Suisse endossa esta tendência e mostra que o Brasil crescerá 3% no próximo ano, com o aumento da taxa de crédito e emprego.

O setor imobiliário, que caiu quase 70% nos últimos cinco anos, está confiante de que dias melhores voltarão. Há perspectivas reais de forte crescimento econômico no futuro. A indústria automobilística está avançando, projetando um crescimento de dois dígitos. As reformas serão o foco central para o próximo meses. Os varejistas sobreviveram ao longo desses anos com um mínimo de investimentos, baixa inovação e um dos mais baixos índices de transformação digital entre os países emergentes.

Com a disposição do novo governo de estimular competitividade, abrir a economia para os investimentos e a vinda de empresas globais ao Brasil, os varejistas terão que reinventar seus modelos de negócios para serem mais inovadores, mais digitais, mais fluidos e centrado no cliente.

A comunidade empresarial está realmente confiante sobre as perspectivas para a nossa economia e podemos esperar um enorme crescimento de investimentos em empresas, consolidação de mercados, novos investidores estrangeiros, fusões e aquisições e consumo. 2019 será o primeiro ano de uma nova era no Brasil.

 

Este artigo foi publicado originalmente em inglês como parte do documento ‘The expert´s views: reviewing the retail year”, organizado e divulgado pelo World Retail Congress (WRC) que traz artigos de especialistas no mercado de varejo e consumo de todo o mundo com uma projeção econômica de cada região para o ano que se inicia.