Conheça a Selvvva, uma loja que mistura plantas e arquitetura

A Selvvva foi criada por arquitetas apaixonadas por plantas que querem incentivar o uso de várias espécies como itens de decoração

Crédito: Douglas Luccena

Um grande painel verde estampando folhagens chama a atenção de quem passa pela Avenida Angélica, zona oeste da cidade de São Paulo, uma via ladeada por dois paredões contínuos de edificações, tendo como único respiro uma quadra ocupada pela Praça Buenos Aires.

Mas o painel abriga outro respiro para os paulistanos. A loja Selvvva, criada pelas arquitetas Julia Rettmann e Denise Yui. Ao entrar, a sensação é de estar na casa daquela avó que adora umas plantinhas para decorar o ambiente. E é exatamente essa a proposta do ponto.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!

Suculentas, ficus, samambaias, costelas-de-adão e outras cerca de 150 espécies de plantas formam um maciço verde de aconchego e bem-estar habitualmente causado por lugares com vegetação. Cachepôs, suportes e ganchos coloridos completam a decoração do ambiente, que dá um ar moderno e descolado à loja.

As arquitetas, que são amigas desde a faculdade, decidiram começar o negócio quando Julia ainda atuava exclusivamente com fotografia. Depois de fazer um trabalho na casa de uma paisagista, ela ligou para Denise com a ideia de incentivar a compra das plantas com acessórios que seriam desenhados por elas.

Semeando

A Selvvva nasceu em novembro de 2014, instalada em uma casa coletiva e, como todo novo negócio, mostrou que nem tudo são flores no mundo do empreendedorismo. Acordar de madrugada para comprar as plantas, descarregá-las, atender os clientes e ainda cuidar da saúde financeira da loja foi um ritmo inicial puxado, que no primeiro ano contou com uma terceira sócia. “O começo da Selvvva foi marcado por muita correria e desgaste”, relembram as empreendedoras. Por isso, atendiam apenas os clientes que marcavam hora.

Em 2015, adaptada ao ritmo das operações, a Selvvva se mudou para a Galeria Metrópole, no centro de São Paulo. O negócio continuou expandindo e, em setembro de 2017, se instalou no espaço da Avenida Angélica, que passou a abrigar também a Escola de Botânica de São Paulo. Os dois estabelecimentos trabalham em parceria. A Selvvva indica os cursos da Escola, que, por sua vez, leva potenciais consumidores para o seu quintal.

A sobrecarga foi diminuindo à medida que a empresa foi contratando pessoas. Primeiro um vendedor. Depois uma consultoria financeira, que se aplicou para uma equipe fixa. Hoje, a empresa conta com um time de dez pessoas preparadas para atender aos questionamentos de quem quer curtir o mundo da jardinagem. Quase todos os vendedores são biólogos.

Todo o esforço de Julia e Denise tem uma motivação: colocar mais plantas na casa, não apenas dos paulistanos, mas dos brasileiros. O e-commerce da marca, criado em 2016, faz entregas para todo o Brasil. “O objetivo é contaminar todo o mundo com esse prazer”, conta Julia Rettmann.

Colheita

O forte do atendimento é com o público que faz parte do movimento Urban Jungle (Floresta em Casa). Na visão dos seguidores da tendência, o exagero é bem-vindo. Quanto mais plantas, das mais diversas espécies, melhor. A #selvvvaemcasa, hashtag da marca, ilustra bem o conceito. Para se ter uma ideia da força da Selvvva e de sua importância para o movimento, é só dar uma conferida nas redes sociais da loja. A empresa já tem mais de 90 mil seguidores no Instagram e no Facebook, um número considerável para uma varejista que tem apenas um ponto físico.

Apesar do sucesso on-line, o forte da Selvvva ainda é o espaço físico. “É o nosso grande diferencial”, afirma Julia. Na loja, os biólogos-vendedores tiram dúvidas, dão dicas e sugestões baseadas no tradicional gosto do freguês, que levam imagem dos ambientes e recebem uma consultoria sobre quais as melhores opções para o espaço em questão.

Na Selvvva, os consumidores-jardineiros parecem estar em provadores das lojas de departamento. Colocam as plantas nos cachepôs metálicos e testam as oito cores exclusivas da loja, desenvolvidas pelas arquitetas. Depois, podem testar as combinações de vasos de cimento e suportes de chão. Ainda é possível provar como ficam suas novas plantas nos hangers de macramê, que servem como suportes de parede para o novo cachepô. Todos desenvolvidos pela equipe da Selvvva.

Quatro anos depois de fundada a loja, é possível ver florescer um empreendimento com um clima extremamente agradável, preparado para atender de jardineiros amadores a biólogos, comandado por duas mulheres apaixonadas pelo universo do verde, e que não mediram esforços para fazer o sonho virar realidade, de plantar a mesma paixão pelas folhas para todos que se aventuram a entrar na Selvvva.