Desempenho na Black Friday pode impactar vendas do ano que vem

Um estudo da Euromonitor aponta que o desempenho do varejo na Black Friday pode impulsionar ou frear vendas no ano que vem. Confira

A época de final de ano é uma oportunidade para os consumidores conhecerem novos canais de compra. O estudo “Holiday Shopping” da Euromonitor International, que analisa o consumo da Black Friday até o Natal, aponta que os consumidores estão especialmente receptivos a novos serviços e varejistas durante essa época.

Amanda Bourlier, consultora da Euromonitor International, afirma que esse comportamento peculiar do consumidor brasileiro está relacionado ao pouco tempo que ele tem para realizar as compras de final de ano, o que abre oportunidade para conhecer novos players.

Um estudo da Provokers com o Google aponta que, as compras para a Black Friday se concentram, em especial, entre a primeira semana de novembro, quando começam as propagandas sobre o evento, e a semana do evento, que será nesta sexta-feira (23).

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!

Nesse ambiente, o desempenho do varejista pode impactar diretamente o desempenho que ele terá no ano seguinte. “Um bom desempenho de vendas durante essa época do ano coloca um varejista em uma posição forte no próximo ano. Por outro lado, um desempenho fraco coloca o varejista em uma posição frágil”, avalia Amanda.

A cultura brasileira de pechinchar antes de comprar aumenta a distribuição das vendas da Black Friday até o Natal, segundo Ricardo Sfeir, analista da Euromonitor. O analista afirma que, por serem menos leais a marcas, os brasileiros favorecem a disputa por preços no varejo. “Os brasileiros continuam preocupados com os preços e agora rastreiam esses preços meses antes da compra. A maioria deles não fará compras sem a devida pesquisa”, afirma.

Black Friday x Natal

Um levantamento do Mercado Livre, um dos maiores marketplaces do País, aponta que 50% das vendas da Black Friday no canal são antecipações das compras de Natal. Para Sfeir, apesar de a Black Friday canibalizar parte das compras de Natal, a data cristã ainda seguirá sendo extremamente importante ao varejo brasileiro.

A análise da Euromonitor para a data é de “otimismo cauteloso” por parte dos varejistas por conta do aumento nos gastos relacionados principalmente ao 13º salário. Boa parte dos trabalhadores brasileiros recebe a segunda parcela do 13º na metade do mês de dezembro, o que garante parte importante das vendas de final de ano no Natal.

O gasto com o salário extra neste ano ainda será moderado, segundo a Euromonitor, como tem sido desde 2016. “Muitos ainda estão reticentes com o que vem a seguir na economia. Assim, o Natal, que é uma data muito forte voltada para a família no Brasil, deve mostrar um padrão semelhante ao que foi visto nos últimos dois anos, com o favorecimento de gastos relacionados a experiências coletivas sobre presentes individuais”, avalia Sfeir.

Leia também: Sextou! A preparação do e-commerce para a Black Friday