Shopping Parque da Cidade traz ‘Life Center’ ao Brasil com ampla área verde

Centro de compras que será inaugurado em 2019 na capital paulista terá complexo com parque, lojas, espaços de saúde, seguindo as principais tendências do mercado para atrair consumidores

Crédito: Divulgação

Em um contexto no qual os shopping centers passam por um momento de transformação ao sentir a queda de movimento por se basearem, prioritariamente, nas lojas físicas, as administradoras têm neste mercado um imenso desafio pela frente. Hoje, só um bom portfólio de lojas e fácil acesso não garantem a ida dos consumidores aos Shoppings. As palavras que podem se conectar a um novo tipo de consumo são: experiência, conveniência e bem-estar.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!

E são nelas que o Shopping da Cidade, previsto para ser inaugurado em abril de 2019, aposta para atrair o público, estreando no Brasil o conceito de “Life Center”, tendência nos shoppings dos Estados Unidos que significa ter uma sensação de cuidar da saúde, do corpo e, consequentemente, da mente – em pleno coração do aglomerado financeiro da região do Morumbi, às margens do Rio Pinheiros.

Experiência e serviços multiuso

Muito mais do que aquele conceito de shopping tradicional, o Parque da Cidade está inserido dentro de um projeto multifuncional que integra mais 9 projetos (6 torres comerciais, 2 residenciais e um hotel com a bandeira Four Seasons) a um parque aberto totalizando mais de 60 mil m² – com cerca de 1/3 ocupado por áreas verdes.

O conceito de Life Center surgiu em decorrência das transformações que estão ocorrendo com o comportamento do consumidor. Até 2020, as gerações Y e Z representarão mais da metade do mercado. Esses novos consumidores, principalmente, valorizam a experiência, a convivência, a sustentabilidade, vivem conectados e se relacionam com marcas e produtos de uma forma totalmente diferente das gerações que as precederam.

Com isso, torna-se imperativo que todo o ecossistema do varejo se reinvente para atender a essas novas demandas. E ao que indica esse comportamento e as experiências em shoppings nos EUA e na China, os shoppings devem caminhar para o serviço, experiência e menos em produtos e lojas tradicionais.

“O mercado de um modo geral acaba se reinventando. No nosso caso fizemos um shopping com muitos diferenciais de lazer e entretenimento e já pensando em agregar com o que a região já oferece, já que existe um complexo de hábito de consumo ali por muitos anos. Então oferecemos o básico, que são as lojas, mas temos a comodidade de um parque, que faz toda a diferença”, afirma o diretor da Enashopp em São Paulo, Francisco Pereira.

O centro de compra, que já está com cerca de 60% dos espaços comercializados, vai ter 120 operações, em um mix de lojas voltado para conveniência e praticidade, com ênfase nos segmentos de gastronomia, serviços e entretenimento. Pereira diz que o Shopping está querendo implementar um espaço de coworking, apresentando lojas de vários segmentos em uma mesma área.

Uma das âncoras do shopping será a Clínica do Hospital Albert Einstein que ocupará uma área de 2,5 mil m² e vai ser o maior espaço de saúde dentro de um shopping center no País. A Rede Kinoplex também já assinou contrato e vai operar o maior cinema de última geração da região, num total de seis salas.

Sustentabilidade

A integração com a sustentabilidade ganhará uma nova perspectiva e promete ser um dos pontos altos do empreendimento, já que além de estar integrado a um parque, haverá um projeto de paisagismo funcional no teto do shopping, com a produção de uma horta realizada em parceria com ONGs de inclusão social. O diretor da Enashopp também diz que o empreendimento terá ampla oferta de bicicletas, que vem, segundo estudos obtidos pela administração, aumentando na região. A Yellow é uma das empresas cotadas para ter estações de parada de bicicleta na área térrea do shopping.

As características de todo o complexo onde está inserido o Shopping Parque da Cidade permitiram seu ingresso no Climate Positive Development Program, iniciativa do grupo Cities Climate Leadership desenvolvida pela Fundação Clinton em parceria com o U.S Green Building Council, que atualmente apoia 18 projetos no mundo, escolhidos como referência para outros empreendimentos quanto ao desenvolvimento urbano e à redução da emissão de CO2.

O Parque da Cidade também é o primeiro empreendimento a receber a certificação, até então inédita na América do Sul, o LEED ND nível Silver (Neighborhood Development), do US Green Building Council, concedido a projetos capazes de impactar positivamente seu entorno.