Blockchain, celebridade e impacto social: uma empresa que que estabeleceu um novo padrão de estabilidade monetária

Você já ouviu falar de Akon? Esse artista, empreendedor e filantropo quer usar o blockchain para trazer estabilidade econômica a países pobres. Saiba mais sobre essa ideia que foi apresentada no Money 20/20

Considere a chance de ver um artista indicado ao Grammy, recheado de discos de platina e produtos bem-sucedido. Agora pense que esse mesmo artista é mais reconhecido ainda por sua veia empreendedora e atividade filantrópica. Este é Akon, que à frente do Akon Lighting Africa, projeto que lidera, conseguiu instalar soluções de energia solar em 18 países do continente africano. Mas esse visionário foi além. Ele foi ao Money 20/20 para lançar sua plataforma Akoin, voltada para apoiar jovens empreendedores de mercados emergentes para fomentar estabilidade financeira.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!

Uma história emocionante, que une visão, audácia e força de vontade para inspirar lideranças no mundo inteiro. No painel “Blockchain, celebridade e impacto social: uma empresa que que estabeleceu um novo padrão de estabilidade monetária”, Akon compartilhou suas ideias com Gabe Greenberg, CEO da GABBCON, Jon Karas, Presidente da Akoin para revelar como o poder do blockchain pode criar mudança real e positiva, além de estabilidade econômica a partir da África e depois para o mundo.

“A partir da música, do sucesso da música, muitas grandes oportunidades se abriram para mim, para poder pensar em como fazer coisas boas para o mundo”, comentou Akon. Impacto social é um desafio que os negócios e atividades de Akon se propõe a gerar. Seu objetivo é deixar mais que um legado. Ele nasceu na África, perdeu a mãe com 10 anos e sempre se sentiu profundamente envolvido com a situação de seu continente, os problemas derivados da pobreza. “Quis tirar um tipo de energia diferente e positiva para a África, pensei em levar eletricidade para as casas, financiar uma infraestrutura para uma população que mal sabe o que é andar com dinheiro no bolso, que desconhece um cartão de crédito. Como financiar uma população tão carente e prover infraestrutura para ela?”. Akon fala com emoção, ciente de seu propósito e do que significa tentar melhorar a vida de um continente desafiador.

A plataforma central para se conectar com as pessoas, é o celular. E é este dispositivo que representa o passaporte da população africana para o futuro, que permite pensar em uma base de conhecimento e de tecnologia que possa trazer transparência para os estados do continente, contornando governos corruptos e os embaraços que normalmente impedem o desenvolvimento da região.

Esse foi o contexto que inspirou Akon a criar um sistema, baseado em blockchain, capaz de prover acesso à inovação, modelos de financiamento baseados em crowdfunding, para estimular o empreendedorismo e criar alternativas financeiras e monetárias que possam fomentar negócios e o crescimento dos cidadãos do continente. Há muita energia criativa na África, particularmente no lado ocidental e ela pode ser direcionada para criar um ecossistema que mobilize pessoas, pequenos negócios, pequeno comércio, com um sistema monetário baseado em criptomoeda, o Akoin. Uma ambição notável, e que faz sentido quando pensamos na história recente do continente, onde ditadores perpetuam-se no poder fazendo milhões de pessoas viverem à margem do mundo.

“Humano, autêntico, sensível e generoso”, nas palavras de Greenberg, Akon disse que se sentia em conflito com sua posição de destaque e isso o levou a querer fazer algo mais do que ser bom em sua arte. “A música foi um momento de virada na minha vida. Me mostrou o que eu não queria ser. Já fui preso, nunca esqueço o som da porta fechando nas minhas costas. Então a música foi uma segunda chance em minha vida, me deu oportunidade de pensar em como fazer algo mais para ajudar as pessoas, para pensar no futuro. O legal é colocar energia no meu talento e não nos meus problemas, para que eu possa realmente promover alguma mudança”, concluiu Akon.

Definitivamente, suas iniciativas e postura representaram uma grande força inspiradora para a audiência do Money 20/20.