Luxo no lixo: carne está entre os alimentos mais desperdiçados no Brasil

Responsável por uma boa parte do custo da refeição, a carne é um dos itens mais desperdiçados pelos brasileiros, segundo pesquisa da FGV

Além do futebol, um conhecido clichê sobre o brasileiro é o seu apreço pela combinação do arroz com o feijão. No entanto, esses dois alimentos também lideram um triste indicador no Brasil: juntos, eles representam 38% de todo o tipo de alimento que vai parar na lata de lixo.

Essa é uma das conclusões de uma recente pesquisa da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) com apoio da Fundação Getulio Vargas (FGV) mostra que esses dois alimentos também é sinônimo de desperdício no Brasil: mais precisamente 38% de todo alimento que vai parar no lixo.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!

O resultado é de uma pesquisa sobre hábitos de consumo e desperdício de alimentos, do projeto Diálogos Setoriais União Europeia – Brasil, liderado pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) com apoio da Fundação Getulio Vargas (FGV).

A pesquisa ouviu 1.764 famílias de diferentes classes sociais e de todas as regiões brasileiras. De acordo com o levantamento, o alimento mais desperdiçado é o arroz, com 22% do total de alimento jogado fora. Em seguida aparece a carne bovina (20%), feijão (16%) e frango (15%).

Em entrevista a Agência Brasil, o professor de marketing da Escola de Administração de Empresas de São Paulo, da FGV, Carlos Eduardo Lourenço, disse ter ficado surpreso com o alto percentual de carne desperdiçada no Brasil. “A grande surpresa foram as carnes aparecerem com um índice tão alto de desperdício, um produto de alto valor agregado, de alto valor nutricional e que é desperdiçado. E destaco ainda o leite, que é o quinto grande grupo mais jogado fora”, disse.

Pesquisa do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) aponta que o preço da carne bovina de primeira caiu em 15 capitais no mês de julho, data do último levantamento. Em São Paulo, a queda no preço da carne de primeira foi de 3,26%. Rio de Janeiro, que registrou a maior queda, teve 4,88% de queda no preço médio do item.

Média de alimento no lixo

O mesmo estudo apontou ainda a quantidade de alimento desperdiçado pelo brasileiro por dia. Hoje, no Brasil, a média de alimentos desperdiçados por domicílio é de 353 gramas por dia. Individualmente a média é de 114 gramas por dia.

Entre os motivos do desperdício apontados pelos pesquisadores está a busca pelo sabor e a preferência pela fartura dos consumidores brasileiros. O não aproveitamento das sobras das refeições é o principal fator para o descarte de arroz e feijão. “Essa busca pelo sabor e pelo frescor do alimento acaba tendo outro impacto que é o descarte de um excesso ou quando acontece algum evento que muda o planejamento da família”, disse Lourenço, explicando, entretanto que a culinária diversa e saborosa do brasileiro deve ser valorizada.

Com informações da Agência Brasil

Leia também: Os açougues estariam com os dias contados?

Participação de Raphael Coraccini