Livraria Cultura fecha Fnac da Paulista e escancara crise da rede francesa

A operação da Fnac no Brasil mostra como o varejo de livros e mercado editorial vem sofrendo com a lógica do e-commerce e consumidores mais digitais

cred: Shutterstock

A Fnac da Avenida Paulista, um dos destinos mais procurados pelos consumidores que transitam pelo cartão postal paulistano, fechou suas portas nesta segunda-feira. A Livraria Cultura anunciou por meio de comunicado que a rede francesa, comprada pelo grupo há pouco mais de um ano, só tem agora uma unidade no Brasil, situada em Goiânia.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!

Desde que assumiu o controle das operações da Fnac no Brasil, a Livraria Cultura fechou 11 unidades nesse curto período de tempo.

A controladora brasileira afirmou, em nota, que “segue o seu planejamento estratégico para os próximos anos: manter unidades com boa performance, melhorando sempre mais a experiência em loja, e reforçar a presença em e-commerce”. O componente das compras pelo comércio eletrônico é colocado como o responsável pela crise da Fnac em solos brasileiros.

A Fnac veio para o Brasil no final dos anos 1990 ao fechar a compra do varejo da editora Ática. Recentemente, a rede viu as portas fecharem para duas lojas que eram símbolos da experiência da marca, a do bairro de Pinheiros – primeirda da rede francesa no Brasil – e a do Shopping Morumbi.

Leia mais:
Por que e como a Livaria Cultura assumiu a operação da Fnac no Brasil