Walmart têm melhor cadeia de abastecimento — mas ainda insuficiente

Estudo da ONG Oxfam America mostra má gestão da cadeia de abastecimento dos grandes supermercados dos EUA. Walmart, Whole Foods e Kroger estão na lista

Crédito: Pexels

Os grandes supermercados dos Estados Unidos, como Walmart, Kroger e Whole Foods não passaram no teste de cadeia de abastecimento da ONG Oxfam America, nos seguintes quesitos pesquisados: transparência, inclusão das mulheres e valorização de agricultores e trabalhadores do setor de alimentos que abastecem as prateleiras.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!

Entre os supermercados dos EUA, o Walmart ficou em primeiro, com a pontuação média mais alta, porém, muito aquém: apenas 17 pontos do total de 100. A maior rede varejista do mundo teve nota zero em transparência e desempenho de 25 pontos, no tratamento aos trabalhadores, 17 pontos, no tratamento aos agricultores, e 29 pontos, sobre a questão da inserção das mulheres.

Outro conhecido player do varejo alimentar, o Whole Foods, obteve a segunda pontuação mais baixa, apenas 2 pontos na média,  com zero em transparência e na questão feminina e quatro, em uma escala de 100, tanto na política para trabalhadores e produtores rurais. Um dos maiores players de supermercado, a rede Kroger ficou em último lugar, com zero em todos os quesitos.

Fonte: Oxfam America

“Lamentavelmente, todos os varejistas tendiam a pontuar muito baixo em todas as questões avaliadas. O Walmart obteve a maior pontuação entre todas as empresas avaliadas nos EUA, mas sua pontuaçãoainda estava muito abaixo”, diz o estudo da Oxfam America.

“Enquanto isso, as menores pontuações foram encontradas nas categorias ‘transparência’ e ‘mulheres’, demonstrando que os varejistas mal mostraram qualquer conhecimento sobre essas questões e ainda não assumem compromissos claros para abordar a rastreabilidade da cadeia de diligência e sobre as questões das mulheres”, complementa a pesquisa.

A agência internacional Bloomberg conseguiu contato com as redes nos Estados Unidos, que se manifestaram sobre os resultados divulgados nos estudos. O porta-voz do Walmart disse que a empresa dá boas-vindas ao estudo. “A colaboração no setor de varejo e com fornecedores, governos e ONGs ajuda muito na criação de uma cadeia de abastecimento mais responsável”, disse McInnis.

Leia também:
Como Amazon e Walmart estão tirando o atraso no varejo food on-line