Google aposta no Carrefour como principal porta de entrada para o varejo

Carrefour anuncia parceria com Google para vender alimentos por assistente de voz. Empresas também anunciaram a criação de um hub de inovação para o varejo na França

créd: Shutterstock

O Grupo Carrefour havia anunciado, no primeiro trimestre deste ano, sua primeira assistente de voz, Lea, para auxiliar seus consumidores na criação de listas de compra. Mas Lea nem bem chegou e já será substituída por uma das vozes mais famosas do mundo, a do Google Assistente. A varejista francesa vai passar a vender alimentos pela ferramenta do Google a partir de 2019.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora! 

A parceria entre as gigantes tem um interessem em comum, fazer frente ao crescimento da Amazon num dos mercados mais promissores para os próximos anos, o de vendas por voz na internet. Alexa e Echo, assistentes de voz da Amazonm, venderam “dezenas de milhões” de unidades em 2017, segundo a própria empresa, e foram os principais responsáveis pelo salto de 38,2% em receita da Amazon no último trimestre do ano passado em relação ao mesmo período de 2016.

A iniciativa do Carrefour de vender alimentos por voz é a primeira na França. A primeira assistente de voz do grupo não realizava vendas on-line, apenas organizava tarefas no aplicativo e no site. A ideia do Carrefour é, com a nova assistente, integrar as habilidades em inteligência artificial e computação em nuvem do Google para oferecer novos pontos de contato com o consumidor. O Google, por sua vez, fortalece os serviços Google Home e Google Shopping. A iniciativa, por enquanto, está restrita ao mercado francês.

Além de reduzir o atrito no processo de compra, o Carrefour espera fortalecer seus sistemas de retirada na loja e entrega a domicílio. Os alimentos vendidos via assistente de voz serão incluídos nesses serviços.

Hub de inovação

A parceria entre Google e Carrefour vai além do emprego pontual de tecnologia ao varejo. As empresas vão, juntas, criar um laboratório de inovação em Paris. A ideia é desenvolver novas experiências de consumo. O Carrefour anunciou que vai treinar mil funcionários para operar as novas tecnologias.

Voz poderosa

Os assistentes ganham poder na jornada de compra do consumidor. Uma pesquisa da Delineate apontou que, nos Estados Unidos, mais da metade dos consumidores americanos já fez compras por assistente de voz. Boa parte desses faz isso com alguma regularidade.

Outro estudo, da Capgemini, apontou que até 2021, o uso e assistentes de voz durante operações de compra devem crescer 500%. Não por acaso, o Carrefour anunciou investimentos de mais de 3,5 bilhões de dólares em tecnologia e inovação até 2022 para acompanhar as mudanças drásticas que devem acontecer nos próximos anos relacionadas à jornada de compra.