Falências e recuperações judiciais caem quase 23% em maio

Indicador Serasa Experian de Falências e Recuperações aponta melhora em relação ao ano passado. Sem ajuste sazonal, porém, cenário é de piora no indicador

Shutterstock

O Indicador Serasa Experian de Falências e Recuperações registrou queda de 22,7% em relação a maio de 2017. Já em relação a abril, os pedidos aumentaram 2,3%. Destacando apenas as recuperações judiciais, maio fechou com um total de 136 pedidos.

As micro e pequenas empresas lideraram os requerimentos de recuperação judicial em maio, com 84 pedidos. As médias empresas vêm atrás, com 30 pedidos. As grandes empresas responderam por 22 pedidos.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora! 

Ao longo do ano – de janeiro a maio – foram requeridos 654 pedidos de recuperações judiciais, sendo 426 de micro e pequenas empresas, seguidas pelas médias (136) e pelas grandes empresas (92).

Leia também: 

Sears fechará mais de 200 lojas nos Estados Unidos em 2018

As recuperações judiciais ao longo dos primeiros cinco meses de 2018 tiveram um aumento de 13,9% na relação com o mesmo período de 2017, quando foram registradas 574 ocorrências.

Falências

o Indicador verificou queda de 22,2% de requerimentos de falências em maio em relação ao mesmo mês de 2017, com um total de 151 neste ano contra 194 no ano passado. Na comparação com abril deste ano, porém, houve aumento de 24,8% no número de falências. Assim como nos casos de recuperações judiciais, as micro e pequenas empresas também ficaram na frente, com 92 requerimentos, seguidas pelas médias empresas, com 22, e as grandes com 37.

De janeiro a maio foram realizados 568 pedidos de falência em todo o país, queda de 18,2% em relação aos 694 requerimentos efetuados no mesmo período em 2017. Dos 568 requerimentos de falência efetuados em 2018, 315 foram de micro e pequenas empresas, 116 médias e 137 de grandes.

Leia também:

Pedidos de falência têm queda brusca no 1º tri de 2018