Desemprego cai na comparação anual para trimestre encerrado em abril

Na relação com o trimestre móvel anterior, de novembro de 2017 a janeiro deste ano, o desempenho foi pior. A variação do rendimento médio também foi avaliada. Confira

Crédito: Shutterstock

A taxa de desocupação no trimestre móvel de fevereiro a abril de 2018 ficou em 12,9%, segundo dados da Pnad, do IBGE. O número absoluto de desempregados chegou a 13,4 milhões.

Houve redução de 0,7% na comparação com o mesmo trimestre móvel do ano anterior, que havia registrado 13,6% de trabalhadores desocupados, somando 14 milhões de desempregados. A queda entre os números absolutos de desempregado foi de 4,5% na relação 2017/2018.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora! 

Na comparação com o trimestre móvel imediatamente anterior, de novembro a janeiro, houve aumento do desemprego de 5,7%, quando 12,7 milhões de brasileiros estavam desempregados.

Rendimento

O rendimento médio real habitualmente recebido em todos os trabalhos pelas pessoas ocupadas foi de R$ 2.182 no trimestre de fevereiro a abril de 2018, o que significou manutenção em relação ao trimestre imediatamente anterior, quando o rendimento médio foi de R$ 2.185. O mesmo em relação ao mesmo trimestre do ano anterior, que foi de R$ 2.165.

Segundo os grupamentos de atividade, do trimestre móvel de fevereiro a abril de 2018, em relação ao trimestre de novembro de 2017 a janeiro de 2018, apenas a categoria de Serviços domésticos mostrou aumento (2,2%, ou mais R$ 19). Os demais grupamentos não apresentaram variação significativa.

A massa de rendimento real habitualmente recebido em todos os trabalhos pelas pessoas ocupadas foi estimada, para o trimestre móvel de fevereiro a abril de 2018, em R$ 193 bilhões de reais. Essa massa permaneceu estável em ambas as comparações.