A visão do Facebook sobre as novas fronteiras da mobilidade

Shoptalk 2018 enfatiza a força da mobilidade como vetor de mudança e inovação disruptiva no varejo. Veja o cenário na visão do Facebook

Correspondente da ABC News entrevista executiva do Facebook

Há 10 anos, o surgimento do iPhone abriu caminho para a expansão acelerada de novas experiências e tecnologias baseadas em plataformas móveis. Hoje, o conceito “mobile first” é um mandamento nas indústrias e empresas em geral. Desenhar cenários que mostrem quando há evolução na mobilidade é tarefa dos gestoras e lideranças.

Carolina Everson, Vice-presidente global de soluções de marketing do Facebook e Rebecca Jarvis, Chief Business, technology e correspondente da ABC News conversaram sobre as novas fronteiras da mobilidade em painel no Shoptalk 2018, evento que debate o novo varejo e que ocorre em Las Vegas (EUA).

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora! 

“O Facebook esta totalmente engajado em impedir as fake news”, foi com esse compromisso que Caroline Everson iniciou a conversa com Rebecca Jarvis. Ela diz que o que aconteceu em 2016, quando as fake news afetaram mais de 15 milhões de pessoas durante as eleições presidenciais dos Estados Unidos, não pode mais acontecer e não são mais um evento possível no interior da plataforma.

Para a executiva da rede social, as empresas precisam oferecer maior controle aos consumidores e isso demanda que as empresas também sejam cada vez mais transparentes. “Queremos retirar os comportamentos inaceitáveis da rede. Eles não serão tolerados”, diz.

Leia também
O varejo físico está de volta, e cada vez mais digital

E no varejo?

O Facebook é uma plataforma que habilita vendedores, empresas e varejistas a incrementarem suas vendas, tornando produtos acessíveis aos clientes. O Facebook diz que reimaginou o serviço ao consumidor, usando ferramentas como Messenger. Há um grande número de bons exemplos nos quais redes de varejo conseguem reduzir a lacuna entre as ofertas e os consumidores, facilitando a venda on-line. Os anúncios dinâmicos na plataforma podem ir de encontro às intenções de venda dos consumidores e iniciar um processo que coloca estes consumidores no centro do negócio.

Ela diz que colocar a mobilidade no centro da estratégia é responder a uma mudança inevitável no comportamento do cliente. Os varejistas precisam vender produtos que os clientes querem comprar. Mobilidade, rapidez, dados, são elementos que combinados entregam melhores resultados e experiências para os consumidores.

Leia também
Mensagem para você: tem robôs querendo vender de tudo

A conversão do consumidor pode ser mais rápida do que nunca se os varejistas enxergarem, por exemplo, a força do Instagram. O feed deste aplicativo, combinado com o Stories, e que tem 300 milhões de pessoas usando o recurso diariamente, formam uma área em que o consumidor sente-se à vontade e no qual a imersão é absoluta.

É importante compreender que um anúncio para os 2,1 bilhões de pessoas do Facebook e os 800 milhões do Instagram faz parte de uma fonte inesgotável e incessante de conteúdo que atinge e impacta o consumidor.

Anúncios dinâmicos podem ser mais relevantes, segundo Caroline, mas via de regra, as empresas ainda não compreenderam na amplitude a grande mudança pela qual estamos passando. Os executivos precisam entender que o smartphone e a mobilidade são um recurso do qual o cliente não abre mão e faz questão inclusive e principalmente no interior das lojas.

Leia também 
As estratégias de Macy’s e Target para lidar com a transformação digital