E-commerce cresce na Black Friday impulsionado por compras via celular

Compras feitas por smartphones na Black Friday causaram o efeito de alargamento da base de clientes e redução do tíquete médio

Crédito: Shutterstock

O faturamento da Black Friday cresceu 10,3%, levando em conta os números apenas do comércio on-line. As vendas deste ano somaram R$ 2,1 bilhões, superando o resultado de 2016: R$ 1,9 bilhão.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!

O número de pedidos cresceu 14%, passando de 3,30 milhões no ano passado para 3,76 milhões neste ano. Enquanto isso, o tíquete médio reduziu de R$ 580 no ano passado para R$ 562 neste ano, o que aponta para maior participação de consumidores de menor renda na Black Friday deste ano.

 

Vendas por smartphones

As compras realizadas por smartphones cresceram 81,8% neste ano. Quase 30% dos pedidos já são realizados por meio de dispositivos móveis. Em relação à volume de faturamento, o m-commerce representa 26,5%, alta de 41,5% ante 2016.

O valor médio das compras via dispositivos móveis na Black Friday de 2017 foi de R$ 515, prova da maior participação de vendas de produtos de menor tíquete médio.

Produtos preferidos

Os eletrodomésticos foram os campeões de vendas em 2017, tanto em número de transações quanto em faturamento. Em relação ao share de pedidos, o segmento representou 16% do total. A participação em faturamento foi ainda maior, 23%. Moda e acessórios ficaram com o segundo lugar em número de pedidos. Em faturamento, o segundo lugar foi ocupado pelo setor de telefone e celulares.