As tecnologias por trás da loja conceito do Carrefour

A nova loja da marca traz várias tecnologias. A Diebold Nixdorf, empresa por trás da implementação, contou à NOVAREJO o que tem por lá

crédito: Divulgação

Há quatro meses, o Carrefour inaugurou em São Paulo uma loja conceito. O novo espaço conta com mais de 5.600 metros quadrados e cerca de 34 mil produtos. E não é apenas conceito pelo desenho da loja, mais clean e moderna, mas pelas tecnologias que apresenta. A empresa por trás dessas tecnologias é a Diebold Nixdorf. Miriane Paulino, líder de varejo da companhia, contou à NOVAREJO as tecnologias por trás da nova loja e como a marca chegou até elas.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!

“O Carrefour queria mudar o conceito das lojas para ir muito nessa tendência de multicanalidade e a experiência do consumidor nessa jornada é algo que o Carrefour tem focado bastante”, explica Miriane. A ideia, segundo o executivo, era implantar tecnologias que fizessem sentido dentro da jornada do consumidor no Carrefour. Toda a implantação de tecnologia requer preparação, segundo o executivo. Neste caso, o Carrefour já é cliente da companhia em mercados tradicionais – o que ajudou no desenho da estratégia no mercado brasileiro.

“O case do Carrefour é um grande case de soluções, principalmente porque está atrelado a nossa estratégia global, que é a multicanalidade. O desafio hoje é ter soluções para que o consumidor encontre a marca em qualquer canal em que ele esteja conectado”, explicou.

As tecnologias

Para desenhar a implantação das tecnologias que estão na nova loja do Carrefour, a marca considerou o perfil de consumidores que frequentam as lojas da marca. Tudo ali tem um motivo. “Tudo foi construído tendo como base a experiência do cliente, a automatização e para que seja, acima de tudo, personalizável. A marca olhou para essas questões e questionou onde ele pode automatizar e como melhorar cada processo”, considera a executiva.

Confira as tecnologias por trás da loja conceito da marca:

1. Terminal de CRM

Assim que o cliente entra na loja, ele dá de cara com terminais de autosserviço, por meio do qual o cliente pode se cadastrar no programa de fidelidade da marca e imprimir cupons de ofertas. Os clientes atuais do Carrefour também conseguem imprimir cupons de compras. Os terminais com monitores touch-screen também permitem a pesquisa de produtos e apresenta o mapa da loja, que mostra todos os demais setores.

“A ideia é que cada vez mais o cliente não esteja apenas na loja, mas que ele seja reconhecido, que tenha uma relação mais conectada com a marca, e que torne a experiência com a marca mais ágil”, afirmou Miriane.

2. Gerenciamento de filas

Essa é a função do terminal SERVCore Attendence. Ele gera e imprime senhas de atendimento. Com isso, o cliente pode continuar as compras e acompanhar se a senha será chamada por meio de displays na loja. Essa tecnologia está disponível em áreas como o açougue. “Essa solução é muito útil em picos de movimento da loja. Quando o cliente chega ao açougue, por exemplo, ele não precisa ficar esperando na fila. Ele imprime a senha e faz as compras pela loja”, explica a executiva. Monitores espalhados pela loja mostram a senha. Clientes cadastrados no CRM da loja podem receber um aviso no próprio celular. Esses monitores também apresentarão ofertas relâmpagos e semanais.

3. Terminal de sortimento

Nas sessões de eletrodomésticos e eletrônicos, há um monitor de 42’’ para consulta sobre produtos que estão disponíveis na loja e no e-commerce da rede. Com isso, o cliente tem acesso, na loja, a todo o sortimento que a marca oferece.

4. Preço na tela

Ainda na parte de eletros, o cliente visualiza preços, condições e características dos produtos na tela dos itens. “É possível também modernizar as campanhas de marketing online e atualizar as próprias campanhas nos televisores”, conta.