Montblanc estreia e-commerce de luxo com canetas de R$ 15 mil

Grife alemã começa a vender seus produtos na internet. A meta é trazer uma experiência de luxo completa em todos os canais

Créd: Shutterstock

A grife alemã Montblanc é reconhecida mundialmente por suas canetas-tinteiro, que tiveram a sua primeira versão em 1909. As peças podem ser cravejadas de diamantes e esmeraldas ou ter o corpo inteiro de ouro. Não importa. Elas são objetos de desejo de diversos afortunados pelo planeta. Agora, os brasileiros endinheirados terão mais uma opção de local para adquiri-las: a internet.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!

Isso acontece porque a Montblanc decidiu estrear o seu e-commerce por aqui. No portal é possível encontrar e comprar canetas de R$ 15 mil, relógios de R$ 21 mil e pastas de couro de R$ 9 mil. O detalhe brasileiro: as compras podem ser parceladas no cartão de crédito.

“Queremos oferecer aos nossos clientes virtuais a mesma experiência de compra que ele se acostumou a encontrar em nossas boutiques”, diz Alain dos Santos, managing director da Montblanc Brasil.

A ideia, segundo o executivo, é trazer mais uma opção de compra na internet e partir para a coexistência de canais. Afinal, um cliente pode encontrar todas as informações sobre uma caneta ou relógio na internet e finalizar a compra em uma boutique. Mas caso queira ter uma experiência totalmente fora da loja, o cliente também pode. A grife disponibiliza um telefone com diversos assistentes para compras personalizadas.

“Queremos criar uma experiência de compra excepcional em todos os lugares, especialmente nas regiões que atualmente não servimos por meio de boutiques”, diz dos Santos.

Luxo na internet

A Montblanc tomou a decisão de vender pela internet há três anos. A primeira experiência foi nos Estados Unidos e, posteriormente, foi expandida para países da Europa. As últimas fronteiras, antes do Brasil, foi China e Japão.

De acordo com a empresa, o canal online melhorou a performance geral das vendas e impactou todos os canais de distribuição da Montblanc, que é controlado pelo grupo Richemont.

Prova disso pode ser visto no balanço da empresa. No ano fiscal de 2017, a área em que se encontra Montblanc apresentou crescimento de 2% nas vendas, a € 1,8 bilhão. Foi a única a aumentar o faturamento dentro da Richemont.

Enquanto isso, o segmento de joias da companhia, que tem marcas como a Cartier, e o de relógios, com grifes como Vacheron Costantin e Piaget, apresentaram queda.