A Amazon terá a chave da sua casa. E você (provavelmente) vai aprovar

A empresa de Seatlle lançou um serviço chamado Amazon Key, que abre a porta para o entregador sem que você esteja em casa. Assustador?

O entregador teria acesso à residência por meio de um sistema da Amazon. Crédito: Amazon/ divulgação

A compra de um produto pela internet quase tem um único destino nos dias úteis: o seu local de trabalho. É algo normal, convenhamos. Em tempos como o nosso, homens e mulheres trabalham e passam a maior parte do tempo fora de casa. Pensando nisso, a Amazon acaba de lançar um serviço que simplesmente abre a porta da sua casa para entregadores, mesmo que não tenha ninguém dentro da residência. Assustador? Esse é o Amazon Key.

O site The Verge fez o teste do serviço. Veja o vídeo:

Em suma, trata-se de um serviço exclusivo do Amazon Prime. Funciona assim: os sócios adquirem o kit Amazon Key in-home, que é composto pela câmera de segurança interna da empresa, o Amazon Cloud Cam, e um bloqueio inteligente. Essas peças são integradas por meio de uma conexão sem fio chamado Zigbee. O kit ajustará os membros Prime US$ 249,99. Além disso, é preciso baixar o app da empresa.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!

Feitas as configurações, os clientes compram um produto no Prime e selecionam a opção “in-home”. Quando o controlador de entrega chega à casa do cliente, ele digitaliza o código de barras do pacote. Essa informação é enviada para a nuvem da Amazon, que, por sua vez, verifica se o entregador está no local certo e na hora prevista.

Entregue e saia!

Uma vez  confirmada a informação, a nuvem “solicita” que a câmera comece a gravar e, assim, desbloqueia, a porta eletrônica. O entregador deve apenas colocar o produto próximo a porta e sair imediatamente, pois será bloqueada logo em seguida.

O consumidor acompanha tudo em tempo real ou, se preferir, pode ver o vídeo mais tarde. Os kits já podem ser adquiridos pela Amazon, mas o serviço estará disponível apenas a partir do dia 8 de novembro. Em um primeiro momento, 37 cidades norte-americanas serão contempladas.