39% dos consumidores vão gastar menos na Páscoa

Pesquisa mostra que as mulheres são as que mais planejam diminuir os gastos na comparação com o ano passado; veja os motivos

Entre os consumidores que vão realizar compras na Páscoa, 39% planejam diminuir os gastos na comparação com o ano passado. Entre esse contingente, as mulheres são a maioria (47%).

É o que revela uma sondagem realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) em todas as capitais.

Motivos

Para os pesquisados o aumento dos preços é a principal causa da queda na intenção de compras. Além disso, o desemprego e a prioridade no pagamento de dívidas são outros motivos.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!

Busca por melhores preços abre brecha para estratégias no varejo

Entretanto, a sondagem revela que a maioria (89%) dos compradores pretende fazer pesquisa de preço. Nessa caso, o gasto médio, segundo a pesquisa, será de R$ 140. O que abre uma boa oportunidade para estratégias em vendas.

“Cabe ao empresário do varejo investir em promoções, preços atrativos e em estratégias de vendas para atrair os consumidores”, afirma o presidente da CNDL, Honório Pinheiro.

Coelhinho garantido

Mesmo com toda a crise, as crianças terão o coelhinho da Páscoa garantido. Segundo a pesquisa, elas serão as mais presenteadas na data (58%).

Que tal um amigo secreto de Páscoa?

Um boa saída para quem quer gastar menos pode ser o ‘amigo chocolate’. A pesquisa revela que essa prática – muito parecida com o amigo secreto das festas natalinas – é a opção de 21% dos entrevistados. Nesse caso, o gasto médio com o presente cai para R$ 36.

 Data da compra e formas de pagamentos

Outra constatação do levantamento é que a maior parte (41%) dos consumidores pretende ir às compras nesta primeira semana de abril. Mas, como todo bom brasileiro, 35% vão deixar para última hora.

Já a forma de pagamento mais cogitada será à vista para a maioria(70%). Seja em dinheiro (56%) ou no débito (14%).

O cartão de crédito em parcela única, segunda modalidade preferida para comprar chocolates neste ano, é citada por apenas 15% dos consumidores.

O pagamento no cartão de crédito parcelado teve apenas 11% de menções. Com a média de quatro prestações no máximo.

Páscoa também gera dívidas

Mesmo com todas as dificuldades, a pesquisa releva que 10% dos consumidores admitem que costumam gastar mais do que suas finanças permitem para presentearem na Páscoa.

A sondagem aponta que 3% deixarão de pagar alguma conta para comprar chocolates neste ano.

Outro dado preocupante é que 5% dos entrevistados que fizeram compras na Páscoa do ano passado ficaram com o nome sujo por não quitarem as parcelas das compras.

Mais de um terço (34%) reconhece que tem pelo menos uma conta em atraso e 30% estão com o CPF inscritos em cadastros de inadimplentes.