Como o Google ajuda varejistas a melhorar experiência e gestão de dados

Por: Leonardo Pinto 4.299 views

Diretor do Google explica como a gigante da internet se tornou um braço importante de inteligência consultiva nas estratégias de negócio do varejo

O Head of Growth do Google, Gustavo Pacheco. Crédito: Douglas Luccena
O Head of Growth do Google, Gustavo Pacheco. Crédito: Douglas Luccena

A maior vitrine online das lojas, em linhas gerais, ainda é a plataforma do Google. Os casos variam, mas há players onde o serviço de buscas mais famoso do mundo representa mais da metade do tráfego no e-commerce, o que eleva o investimento dessas empresas em propagandas no Google e para tornar seus canais digitais mais relevantes. Com algumas ferramentas, a companhia situada em Mountain View, na Califórnia, consegue analisar esse tráfego e transformá-los em dados para negócios, melhorando estratégias de experiência e de melhor gestão do Big Data.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora! 

Pelo menos é o que garante o Head of Growth do Google, Gustavo Pacheco, em entrevista ao portal NOVAREJO. Segundo ele, as varejistas que mais investem em publicidade e nos canais empresariais do Google tem uma espécie de consultoria personalizada para alavancar ainda mais esses negócios.

“Para essa classe de clientes temos um time de insights que ajudam as grandes marcas no Brasil a entenderem melhor como usar toda essa inteligencia de trafego que passa no Google. Temos uma massa tão grande de dados que conseguimos dar aos varejistas panoramas regionais, por categoria e qualquer outro quesito”, diz Pacheco.

Essa relação com as varejistas proporciona aos grandes players conhecimento profundo do modelo de negócio. Consequentemente, tendo uma visão de fora detalhada e com o perfil claro do cliente às mãos, as companhias melhoram a experiência do seu consumidor e os dados são direcionados para um fim específico, apontado pela equipe do serviço de buscas.

Leia também:
O que você precisa saber para inovar, segundo o fundador da Netflix

A ferramenta Google Shopping, que mostra as ofertas das varejistas com uma simples busca pelo nome da empresa, é uma das “armas” da gigante de tecnologia que pode ser usada à favor do varejista. Uma nova funcionalidade, diretamente associada à integração entre os canais online-offline, é o chamado Local Inventory Ads (LIA), que informa, em tempo real, os estoques das lojas do produto procurado pelo visitante do Google Shopping.

“Os varejistas atualizam as informações de seus estoques, loja por loja, para coletarmos essas informações e realizar esse serviço omnichannel para os usuários, que passam a saber os produtos que estão em estoque de forma rápida e simples”, explica Pacheco.

Portanto, o trabalho do Google é um braço do varejo nesse sentido. Hoje as empresas consideram as buscas para compor alguns indicadores internos. Por exemplo, “o quanto os consumidores estão buscando minha marca no Google?” poderia ser um questionamento. “Isso é relevante pra definir estratégias de tráfego, de anúncios, recomendações de produtos e ajudar a entender o cliente”, diz o diretor do Google.

Leia também:
Como o Google ajuda na transformação digital?

Carregando...

Carregando... por favor, aguarde.