7 dicas essenciais para deixar um e-commerce atraente

Por: Leonardo Pinto 3.301 views

Especialista argentino recomenda ações básicas para modernizar uma loja virtual e atrair com maior facilidade os clientes no ambiente online

Créd; Shutterstock

O administrador argentino Alejandro Vazquez se instalou no Brasil há quatro anos com a missão de fazer do e-commerce brasileiro uma potência. Co-fundador e diretor de atendimento da Nuvemshop, empresa de consultoria para plataformas de e-commerce, o empresário viu no mercado brasileiro a chance de expandir sua empresa e aproveitar o enorme uso da internet e redes sociais no País.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!

Vazquez é especialista em captar as necessidades de cada cliente e conhece cada detalhe para tornar um e-commerce atraente e moderno. Em entrevista ao portal NOVAREJO, ele Alejandro Vazquez dá dicas de como fazer de uma plataforma virtual um verdadeiro ambiente de negócios.

1) Design

A parte visual em uma loja virtual é muito importante. Deixe as fotos dos seus produtos tinindo e, se o orçamento for apertado, não há necessidade de contratar fotógrafos. Há tutoriais online de como usar a própria câmera do celular e técnicas domésticas para preparar boas fotos. As descrições dos produtos devem ser acompanhadas com a produção da foto, e isso dá a cara da empresa e de seu público consumidor, de acordo com o especialista.

2) Deixe o frete o mais baixo possível

“Quanto menor o custo do frete, maior a conversão nas vendas da empresa”, diz Vazquez. Mas não adianta também ter um frete baixíssimo e não fechar a conta lá na frente. O frete baixo deve ser coberto pelo lojista e ele deve ter ganhos com isso, de alguma forma. Às vezes não é preciso nem obter lucro, em alguns casos. O frete também é um meio de fidelizar o cliente.

3) Investimento em publicidade

No mundo online é preciso investir em publicidade e em anúncios para adquirir público. O Facebook e o Google são bons caminhos para impulsionar anúncios de produtos, que, assim, chegarão, a um número maior de pessoas.

4) Atendimento pelo WhatsApp

Especificamente no Brasil, a recomendação de atendimento personalizado pela internet é o WhatsApp. “O aplicativo é usado em todo o Brasil por quase todos os os usuários de celulares. E-mail é algo ultrapassado, considerando esse mercado”, diz Vazquez. Segundo ele, 70% do tráfego nas lojas virtuais brasileiras é feito pelo celular. E por isso, caso o cliente tenha uma dúvida ou precise saber das etapas de compra, o WhatsApp é o meio mais rápido e personalizado para fazer esse atendimento.

5) Teste tudo pelo celular

Ainda considerando que a maior parte das pessoas olham os produtos pelos celulares, nada mais urgente do que sempre verificar a experiência de compra pelos aplicativos e sites acessados e vistos por uma tela de um smartphone. Como o layout dispõe as informações e os produtos? É fácil navegar? É mais rápido ou mais lento? Essas são algumas perguntas que os lojistas devem tentar responder ao usarem sua própria plataforma e, assim, corrigir eventuais falhas.

6) Vincule a loja física com a loja online

“Temos um feedback muito positivo de empresas que estão mandando mensagens personalizadas para os clientes que recebem seus produtos”, afirma o empresário argentino. Portanto, o nome e uma mensagem do atendente que embalou pode ser uma estratégia interessante ou até mesmo, junto com o produto, um banner com uma mensagem convidando o consumidor a visitar a loja física.

7) Cadastro no Google Meu Negócio

É muito simples, mas muitas empresas ainda não usam. O Google Meu Negócio facilita a busca de quem está procurando pelo nome de uma determinada empresa no famoso buscador. Quando o lojista se cadastra na ferramenta do Google, uma caixa com uma foto, o nome da empresa e informações, como endereço e horário de funcionamento, aparecem em uma busca rápida.

Leia também:
5  iniciativas do Google para alavancar seu negócio

Carregando...

Carregando... por favor, aguarde.