Escaneamento desponta como nova solução em meios de pagamento

Por: Raphael Coraccini 1.696 views

A tecnologia contactless, que mal chegou, já ganha um concorrente. Sistemas de meios de pagamento por escaneamento humano já estão em uso. Confira

Crédito: Shutterstock

O ímpeto inovador da China não é algo novo, pelo contrário. Algumas das grandes invenções da humanidade são fruto da criatividade chinesa. A China permitiu a invenção do papel-moeda por ter inventado o próprio papel e, bem mais tarde, a impressão. Hoje, o país é o principal responsável por aposentar o uso do papel como forma de pagamento.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!

O país lidera o mercado de pagamentos via smartphones, sem a necessidade nem mesmo do uso do cartão de crédito ou débito, pelo sistema de aproximação. Mesmo essa tecnologia já está sendo deixada para trás. A nova modalidade que está sendo implementada é a de escaneamento de pessoas. As novas tecnologias que permitem desbloquear os celulares por leitura de íris, por exemplo, estão sendo associadas a novas formas de meio de pagamento.

As contas de banco são associadas ao código genético das pessoas e apenas com sua presença física os consumidores são capazes de efetuar o pagamento de suas compras. Por meio do smartphone é feita o scaneamento do consumidor e a leitura do código genético, acessando, dessa forma a conta bancária. Por enquanto, essa tecnologia tem sido mais aplicada na transferência de valores entre pessoas físicas.

Pagamentos por celular

Uma pesquisa de uma das maiores redes de televisão da China, a CCTV, perguntou para a população local quais inovações o país poderia oferecer ao mundo para colaborar com a transformação digital. O segundo tema mais apontado foi a maneira de efetuar pagamentos por celular. A solução ficou atrás apenas do sistema de trens chinês, que está encurtando drasticamente as enormes distâncias entre os vários centros econômicos do país.

O mercado de meios de pagamento chinês via smartphone é de 8,16 trilhões de dólares, oito vezes maior que o mercado americano. Em vários estabelecimentos na China, os cartões de crédito e débito simplesmente não são aceitos, bem como o papel-moeda.

Os gigantes WeChat e AliPay dominam dois terços do mercado chinês de meios de pagamento on-line e sem eles é muito difícil efetuar qualquer operação na China.

WeChat, o onipresente  

O WeChat é o software campeão de permanência no mundo e portanto, o mais valioso. A métrica que mede o valor dos aplicativos é baseada no tempo de sessão dos usuários dentro da ferramenta. A plataforma funciona como um espaço de convivência digital ao reunir lugar para comprar, para socializar e até mesmo para arriscar relacionamentos, já que possui um ambiente que faz as vezes do Tinder.

Octopus, o sobrevivente

Utilizado principalmente em Hong Kong, região que tem um passivo histórico relacionado a meios de pagamento mais tradicionais, o Octopus é o cartão de banco local sobrevivente. Usado, inclusive, para pagar meios de transporte coletivos. Na China como um todo, a adesão ao Octopus é baixa porque houve um salto do papel-moeda direto para o smartphone, sem passar por outros meios de pagamento.

Leia também: 

Como a China cria startups para liderar o mercado de tecnologia até 2030

Carregando...

Carregando... por favor, aguarde.