Como o Magazine Luiza constrói um omnichannel sem costuras

Por: Editor NV 17.987 views

Diretor de marketplace do Magazine Luiza, Carlos Alves, diz como integrar as operações internas dos canais de venda para dominar todo o fluxo de dinheiro

cred: Divulgação

O cliente quer comprar determinado produto de uma loja pelo WhatsApp ou Facebook, mas o estabelecimento não está preparado para atender esse tipo de demanda. Ou então, o consumidor viu um produto na loja física e gostaria de recebê-lo em casa, mas o local também não faz esse tipo de venda. Esses problemas são mais comuns do que se imagina. Como solucioná-los? A saída é estruturar uma operação omnichannel.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!

Em uma era omni, na qual a velocidade é um fator relevante para o sucesso, ter bom planejamento e infraestrutura é tão fundamental quanto o investimento em Gestão Financeira omnichannel, onde o setor financeiro e o varejo caminham em igualdade para manter o equilíbrio das contas. Nesse aspecto, a tecnologia facilita, e muito, a vida dos gestores. Há alguns anos, o fluxo de caixa era registrado em documentos de 20 páginas. Hoje, os indicadores são organizados em gráficos de fácil interpretação e muito bem desenhados.

Integrar é sobreviver

Organizar a gestão financeira de todos os canais de forma integrada e simplificada passou a ser uma questão de sobrevivência. Elaborar o gerenciamento de preços, o fluxo dos pagamentos em boletos e cartões e a automatização da conciliação, portanto, passaram a ser mandatórios para que as empresas sejam capazes de gerir todo o seu fluxo de dinheiro. Para garantir uma boa administração e saúde financeira é primordial que as lojas desenvolvam estratégias que favoreçam esse cenário, evitando trabalhar com margens muito baixas, frete grátis e antecipação de recebíveis.

Além disso, é preciso alinhar todo o ciclo econômico da operação, integrando os recebíveis e os pagamentos aos fornecedores para que as compras das lojas física e virtual, marketplaces e outros canais sejam unificadas, visando aumentar a quantia e manter um só estoque. Portanto, para sair da gestão tradicional e ainda ser capaz de atender todas as demandas mercadológicas da atualidade, é preciso (e fundamental) ir além do básico e automatizar os processos, manter o controle do financeiro e cuidar do gerenciamento de todos os canais. Juntas, essas ações podem se transformar em vantagens competitivas no mundo omnichannel.

Por Carlos Alves, diretor de marketplace da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) e do Magazine Luiza

Leia também:

Magazine Luiza inicia entrega em 48 horas em dez cidades do País

Carregando...

Carregando... por favor, aguarde.