A Amazon estaria de olho no ramo farmacêutico?

Por: Ivan Ventura 1.671 views

Uma notícia aparentemente sem muita importância reforçou as especulações de que a Amazon estaria de olho no setor farmacêutico. Entenda

Desde o ano passado, a Amazon obteve licenças farmacêuticas destinados a atacadistas. Crédito: Shuttertsock

Uma notícia publicada na semana passada reforçou recentes rumores de que a Amazon estaria de olho em um novo mercado: o ramo farmacêutico. Desde o ano passado, a empresa de Seattle vem recebendo sucessivas licenças de funcionamento para farmácia como um atacadista. Até o momento já seriam permissões em 12 diferentes estados norte-americanos.

A notícia foi publicada no jornal St. Louis Post. De acordo com a publicação, os estados seriam: Nevada, Arizona, Dakota do Norte, Louisiana, Alabama, Nova Jersey, Michigan, Connecticut, Idaho, New Hampshire, Oregon e Tennessee. Há também um pedido pendente de análise no estado do Maine.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!

No entanto, isso ainda não significa que a Amazon pensa em vender medicamentos diretamente para o consumidor. Para isso, segundo a notícia, seria necessário outro tipo de licenciamento para a venda de material com prescrição.

Outros negócios

A reportagem especula ainda se a Amazon poderia ser um distribuidor de objetos usados por médicos e até mesmo gás medicinal, segundo sugere a licença da Dakota do Norte.

Em outra licença, há detalhes de como poderá funcionar o negócio da Amazon no ramo farmacêutico. A licença enumera: “produtos farmacêuticos legais, suprimentos ou dispositivos e dispositivos hipodérmicos”.

Reage, CVS!

Já faz um tempo que o noticiário americano especula a entrada da Amazon no ramo farmacêutico. Mais do que isso, a imprensa americana e especuladores tem pressionado a CVS Health, a maior do setor nos EUA, para que “marque território” o quanto. E foi o que aconteceu.

Na semana passada, surgiram especulações de que a Aetna, empresa de planos de saúde, estaria na mira da CVS. O negócio poderia ser fechado por US$ 66 bilhões – o que poderia ser a maior a aquisição do ano nos EUA. “A potencial combinação diversificará as fontes de receita da CVS ante uma potencial entrada da Amazon no setor e prepara o caminho para um novo modelo de entregas de saúde e varejo”, disse analistas do Morgan Stanley em entrevista à Reuters.

Carregando...

Carregando... por favor, aguarde.