Marketing relacionado à causa faz diferença

Por: Roberta Romão 3.046 views

Não se deixe enganar, o marketing relacionado à causa pode gerar mais retorno monetário do que você imagina. Saiba como colocar a ação em prática

Gustavo Candido

MRC (Marketing relacionado à causa) é quando uma ONG se junta a uma empresa para aumentar a rentabilidade de uma ação. “É um ciclo virtuoso sustentável. Diferentemente da filantropia, o MRC tem, necessariamente, que gerar um retorno para a empresa”, explica Marco Crespo, diretor de Negócios do Instituto Ayrton Senna.

Ou seja, ao mesmo em que ajuda uma instituição, o marketing relacionado a causa aumenta o valor da marca. Mas, segundo Crespo, é preciso ter três pilares principais para criar um MRC: criatividade, conceito forte e muita comunicação.

Três tipos de MRC:

Parte do valor revertido da causa social.

O marketing relacionado à causa surgiu quando a Amex teve a iniciativa de restaurar a estátua da liberdade. Então, um centavo de cada compra era revertido para a causa. Essa ação gerou 1,7 milhão de dólares e aumentou o uso dos cartões em 28%.

“30 anos depois, nós já vimos empresas que nasceram com mrc em suas raízes. Um exemplo disso é a marca TOMS, que doa um sapato para crianças de países carentes a cada calçado vendido. A marca já doou mais de 45 milhões de pares. Eles conseguem criar um tipo de experiência única” exemplifica Crespo.

No Brasil isso também acontece. O Itaú tem uma parceria com o Instituto Ayrton Senna há 20 anos, na qual, por meio da confecção dos cartões Itaucard, parte do valor gatos pelos clientes é revertido para o Instituto. Mais de 100 milhões de reais foram investidos em educação.

“Então, o Itaú decidiu ampliar a parceria e, hoje, reverte parte do valor arrecadado de todos os produtos vendidos para o instituto”, conta o diretor de negócios.

Outro exemplo é o da parceria do Instituto com a Alliazn Seguros, por meio do qual parte do valor das apólices é revertido. “Mas você precisa ter um produto bom, com preços competitivos e incentivos corretos”, explica Crespo.

Segundo ele, o papel das marcas é maior do que desenvolver produtos e justifica com números: 96% dos consumidores brasileiros esperam que as empresas ataquem problemas globais; 82% preferem trabalhar em uma empresa socialmente responsável, com valores parecidos, mesmo com salários menores; 96% dos brasileiros trocariam uma marca por outra, associada a uma causa social; e 55% pagariam mais por um produto ou serviço associado a uma causa social.

O sucesso do MRC

*A empresa tem que escolher a causa que faça sentido para o consumidor dela;

*Encontre uma ONG que tenha a mesma missão que você e com uma marca já reconhecida;

*Engajamento da alta gestão até o consumidor;

*Prioridade para marketing e vendas. Métricas sobre resultados e retorno;

*Comunicação;

*Divulgação de resultados.

Carregando...

Carregando... por favor, aguarde.